Cidade volta a ter desempenho negativo na geração de empregos

Depois de apresentar bons resultados no primeiro trimestre de 2017, o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), mostra que o município voltou a apresentar saldo negativo na geração de empregos em abril. No mês passado, Uberaba registrou 2.759 admissões contra 3.031 demissões, fechando 272 postos de trabalho.
A principal surpresa continua sendo a indústria de transformação, porém agora com aspecto negativo. Enquanto em março o setor gerou 373 novos empregos com carteira assinada nas linhas de produção, em abril as indústrias do município fecharam 277 postos de trabalho. As fábricas contrataram 451 operários, mas demitiram 728. Logo em seguida aparece a construção civil. O setor de edificação uberabense admitiu 342 empregados, mas demitiu 441, o que impediu a tendência de recuperação do setor, sentida em fevereiro. Com isso, as construtoras encerraram o mês de abril com o fechamento de 99 empregos celetistas.
Já os empreendimentos agropecuários, que vinham apresentando resultados positivos desde janeiro, voltaram a fechar postos de trabalho. Foram contratados 164 trabalhadores rurais e demitidos 246, o que resultou no encerramento de 82 postos formais de trabalho. A administração pública, que há vários meses apresentava estabilidade de vagas, não contratou, mas demitiu dois servidores, fechando o mês com duas vagas fechadas.
O setor de serviços, que vinha apresentando retração contínua do índice de empregabilidade desde o ano passado, ganhou algum fôlego em fevereiro, mas voltou a demitir mais do que contratar em março. Agora, o setor apresentou nova recuperação, admitindo 1.034 prestadores de serviços e desligando 912. Esse quadro resultou na abertura de 122 vagas de emprego com carteira assinada. O comércio também ganhou força em abril, depois de apresentar o pior desempenho vários meses seguidos. Desta vez, os estabelecimentos comerciais contrataram 754 funcionários com carteira assinada e demitiram 696, gerando 58 novas vagas no setor.
O setor de extrativismo mineral contratou 10 funcionários e demitiu dois trabalhadores formais, o que resultou na abertura de oito vagas. Já o serviço industrial de utilidade pública contratou quatro pessoas nas fábricas de Uberaba, mas também demitiu quatro, fechando o mês com saldo de empregabilidade zerado.

Postado originalmente por: JM Online

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: