Falta de estrutura impede o retorno dos procedimentos eletivos em Uberaba

De acordo com o secretário municipal de Saúde Iraci Neto, procedimento eletivo continua suspenso por pelo menos dois motivos importantes: o momento epidemiológico, que indica certa ascensão de casos de covid-19, e a falta medicamentos para manutenção de pacientes sedados e sob ventilação mecânica em sala de cirurgia ou leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), manifestou ele nesta segunda-feira (29).

Última atualização do Decreto nº 5.555/2020, republicado após aperfeiçoamentos no Porta Voz de 26 de junho, não trouxe mudanças para o setor. Aos laboratórios, clínicas e profissionais da área de saúde, ficam assegurados os serviços de atendimento de urgência, emergência e acompanhamento de doenças crônicas. 

Ainda nesta segunda, durante entrevista à Rádio JM, o chefe do Departamento de Vigilância Epidemiológica, Robert Boaventura, pontuou que o setor precisa se preparar para poder reabrir. Ele lembra que durante a consulta eletiva, por exemplo, o médico pode solicitar um exame ao paciente, geralmente realizado na parte manhã. “Os laboratórios têm que se preparar para não ter essa aglomeração.”

Outra questão observada é que para a realização de uma cirurgia eletiva, é necessário leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de retaguarda, sublinha Boaventura, ressaltando que tanto a rede municipal quanto a pública de saúde atendem paciente com covid-19, que pode necessitar de leito de UTI dependendo da gravidade do caso.


Postado originalmente por: JM Online – Uberaba

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: