Merendeiras das escolas municipais sofrem com a espera dos pagamentos atrasados

A situação das merendeiras das escolas municipais de Uberaba segue sem uma solução. Sem receber os direitos trabalhistas, as trabalhadoras continuam desassistidas. Uma delas, que preferiu não se identificar, entrou em contato com a reportagem do JM Online nesta segunda-feira (18). Ela afirmou que não há nenhuma posição da empresa responsável pelo serviço, a Nutriplus. A prefeitura também não atualizou como está a questão do contrato com a prestadora de serviço.

A merendeira afirmou que o décimo terceiro, férias, terço de férias, 30% do salário e FGTS estão atrasados. “Não temos condições de esperar, estamos passando dificuldades. A empresa ainda tem contrato com a prefeitura, apesar de estar suspenso. A empresa ficou de nos pagar até dia 10 ou 12 de janeiro e não houve repasse, nem data prevista de pagamento”, desabafou. Outra merendeira relatou para o JM a mesma situação e reforçou que a Nutriplus ignora as funcionárias e os pedidos de informação.

A reportagem já havia acionado a empresa na sexta-feira (15) e foi informada que: “não foi possível realizar os pagamentos na data prevista anteriormente, por conta de atraso no recebimento, porém, estamos empenhados na regularização da situação até, no máximo, o final da próxima semana”, no caso já esta semana.

Conforme as últimas informações da Prefeitura de Uberaba, o contrato com a empresa está garantido até o dia 28 de fevereiro e com a suspensão do contrato está suspenso também o repasse à Nutriplus, uma vez que não está havendo a prestação do serviço. A prefeita Elisa Araújo, em entrevista no final de 2020, afirmou que o contrato seria analisado. A reportagem acionou a prefeitura para saber se essa análise já foi feita e se houve atualização e até o momento não houve retorno. Espaço segue aberto à manifestação.


Postado originalmente por: JM Online – Uberaba

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: