Mototaxista acusado de esfaquear e matar jovem em 2015 vai a júri

Arquivo

Crime aconteceu em casa do Parque São Geraldo, onde morava a vítima, que era sobrinha da ex-mulher do réu

Na próxima quarta-feira (22), a partir de 13h, o júri popular julga o caso do mototaxista Lucas Ribeiro de Paula. Ele responde por homicídio qualificado e tentativa de homicídio, em razão de ter esfaqueado Talys Aparecida Lamounier, de 21 anos, e Taís Viviane Gomes. O crime ocorreu no dia 7 de outubro de 2015 e até hoje revolta a família da jovem, que agora tem esperança de que a justiça seja feita. Pela internet, a mãe da jovem, que sobreviveu, pede que amigos e todos que se comoveram com o crime bárbaro compareçam ao julgamento.
O Conselho de Sentença será presidido pelo juiz da 1ª Vara Criminal, Ricardo Cavalcante Motta, com atuação do promotor Alcir Arantes e da defensora pública Larissa de Oliveira e Dias. Consta nos autos que o réu teria tido um relacionamento amoroso de quase dois anos com a tia da vítima, porém nove meses antes do crime os dois haviam se separado. Porém, insatisfeito com o fim da relação, Lucas Ribeiro passou a ameaçar a ex-mulher diariamente e também sua família, a quem ele responsabilizava pelo fim do relacionamento.
Conforme denúncia feita à polícia, o mototaxista chegou a fazer diversas ameaças de morte contra familiares da ex. Pouco tempo antes do crime, Lucas Ribeiro teria invadido a residência da ex-mulher, localizada no bairro Parque São Geraldo, para ameaçá-la de morte. O mototaxista pulou a janela e, quando a ex-mulher tentou ligar para a polícia, ele fez o filho dela, de um ano e seis meses, refém. Em seguida, ele passou a agredi-la com socos e chutes, e tomou seu aparelho celular. Porém, quando ele foi embora, enquanto ela seguia para fazer o registro policial em razão das ameaças e também por agressão e roubo, o réu retornou à casa e esfaqueou a irmã da ex-mulher, Taís Viviane Gomes, que no momento estava com a filha, Talys Aparecida Lamounier.
Por volta de 21h15, Lucas teria chegado à casa para cometer o crime e entrado pelo quintal da residência sem ser convidado. Logo em seguida, vizinhos ouviram os gritos de socorro das mulheres e notaram quando o réu saiu correndo da residência. Mãe e filha foram encontradas bastante feridas e a faca utilizada no crime foi localizada há cerca de 100 metros da casa. Socorridas pelos vizinhos e pelo Samu, as duas vítimas deram entrada no pronto-socorro do Hospital de Clínicas da UFTM, porém Talys Aparecida não resistiu aos ferimentos e faleceu três dias após o crime. Após diligências, Lucas foi localizado e preso pela Polícia Militar e confessou o crime, sendo encaminhado à penitenciária.

Postado originalmente por: JM Online

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: