Portas fechadas: Após reunião com empresários, Piau determina o fechamento do comércio

Fotos/Arquivo JM

O fechamento do comércio também será adotado em Uberaba para conter a proliferação do Covid-19. Segundo apurou a reportagem do Jornal da Manhã, a possibilidade foi tratada nesta quinta-feria (19) em reunião do prefeito Paulo Piau (MDB) com os empresários da cidade e, em pronunciamento oficial feito na noite desta quinta-feira (19), o chefe do Executivo afirmou que o assunto ainda seria levado para análise do comitê de acompanhamento do coronavírus amanhã (20). 

Contudo, a assessoria de comunicação da PMU acaba de emitir nota à imprensa afirmando que a decisão foi tomada e que o comércio será fechado. "Detalhes serão conhecidos em decreto a ser publicado nesta sexta-feira. Já é certo, porém, que a medida excetuará farmácias, supermercados, panificadoras e varejões. Também é certo que a medida não implicará na venda online e delivery, bem como home office. Sua elaboração passará pelo Grupo Estratégico de Gerenciamento de Risco e chega apoiada por entidades representativas dos diversos segmentos empresariais e de trabalhadores da cidade. ", explica o comunicado.

Ainda de acordo com o documento oficial, Piau externou sua preocupação com a escalada do Covid-19 e reiterou que o exemplo dado por outros países no enfrentamento à pandemia levam a crer que o isolamento social é uma das medidas mais eficazes no combate e prevenção. Em reunião com lideranças empresariais e classistas, o prefeito comparou a situação a um verdadeiro cenário de guerra e que a conduta de disciplina da China foi fundamental para frear a proliferação da doença. Ao contrário, a Itália "experimenta situação extremamente drástica também por comportamento, neste caso diverso". 

“Será preciso (tomar) medidas com a dureza que o momento exige”, apontou Piau, não desconsiderando que “toda medida tem consequências e toda omissão também”.

Piau afirma que houve aceitação dos comerciantes quanto à possibilidade de fechar as portas temporariamente, mas ele não declarou a partir de quando a medida entra em vigor. “Os lojistas estão conscientes que as vendas caíram muito e que talvez seja o momento de trancar mais ainda shopping, comércio, mercadão. Essa conversa será respaldada na reunião do grupo estratégico para novas deliberações para conter a proliferação do vírus”, manifesta.  

Na nota enviada à imprensa, o chefe do Executivo pondera que, apesar da grande preocupação com a economia, ela "é colocada em segundo plano quando o plano maior é a vida e a busca de acelerar a contenção da curva de contaminação". 

Cada pessoa com a Covid-19 instalada, isolada em casa, segundo o secretário de Saúde, Iraci Neto, deixa de contaminar em 30 dias 400 outras pessoas. Isto para demonstrar a importância de medidas enérgicas que reduzam a circulação social.

Participaram da reunião ontem representantes da Certrim, Associação dos Distritos Industriais 1 e 2, Associação dos Feirantes Centro Forte, Assuper, CDL, Transurbe, CDL, Aciu, Praça Shopping, Sindicomércio, Micro Química, Sinhores (hotéis, restaurantes e similares). 

Novos leitos de UTI e uso do antigo Hospital São José são estudados pela Prefeitura

O Brasil já vive uma pandemia. Iraci Neto, secretário de Saúde, informa que todos os estados da federação têm casos confirmados da Covid-19. Reforçou que em Uberaba não há, até o momento, contaminação local, mas que a partir disso vem a transmissão comunitária e se perde a referência. Segundo o chefe da pasta, as estatísticas apontam que num quadro assim, 70% dos contaminados passam despercebidos e 20% precisam de leitos hospitalares com respiradores para tratamento intensivo (UTI). Para o momento – destacou Iraci – Uberaba está preparada. O pior cenário, segundo ele, aponta para o fim de abril, quando o País deve passar pela situação mais crítica. Uberaba – anunciou – busca mais 60 leitos de UTI, já que tem estrutura para instalá-los no Hospital Regional.

Ainda na esfera de preparar Uberaba para enfrentar a pandemia, o prefeito vai ao Ministério Público nesta sexta-feira para tratar da utilização da estrutura do antigo Hospital São José , no centro da cidade. A intenção é utilizar o prédio com estrutura para hospital, contratar pessoal da saúde, enfim, assumindo responsabilidade com garantia ante à situação de necessidade de proteção da vida humana.

“Não existe mais público e privado”, resumiu Paulo Piau para destacar a importância da empatia entre as pessoas, os poderes, os segmentos da sociedade e, mais que isto, da prioridade absoluta à proteção da vida humana, conforme garantia fundamental prevista na Constituição Federal Brasileira de 1988.

Postado originalmente por: JM Online – Uberaba

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: