Servidores do Cseur gravam vídeo contra “privatização” da unidade de Uberaba

Dois servidores efetivos do Centro Socioeducativo de Uberaba (Cseur) gravaram vídeo na tarde desta segunda-feira (28), em frente ao Centro, contra a “privatização” da unidade e remanejamento dos efetivos. Segundo o agente socioeducativo Edilson Luiz da Costa, a decisão é um “retrocesso”. 

O Cseur está entre as dez unidades de internação de Minas Gerais que terão modelo de cogestão. A administração será dividida com Organização da Sociedade Civil (OSC). Conforme a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), atualmente, o modelo está implantado nos centros de Patrocínio e de Passos.

De acordo com a Sejusp, a nova estratégia de gestão ocorre diante da decisão judicial do Superior Tribunal Federal (STF) que impede a manutenção de servidores em regime de contrato nas unidades socioeducativas a partir de fevereiro de 2021. Além disso, será impossível finalizar concurso público, em andamento, para ingresso de nova mão de obra dentro deste prazo. Com a mudança, servidores efetivos serão remanejados para outras unidades. A mudança não atingirá os adolescentes, de acordo com a secretaria.

No entanto, segundo o agente socioeducativo, no caso de Uberaba, é possível continuar prestando o serviço, uma vez que o número de adolescentes, atualmente de 22, não deve aumentar por agora. Isso porque o Cseur está interditado parcialmente pela Vigilância Sanitária Estadual desde 2018, o que impossibilita novas internações no local até que as correções necessárias sejam feitas. 

Além disso, informa o reclamante, o projeto de reforma da unidade está em andamento e deve terminar no final de 2022, quando, só então, deve haver novos ingressos. Na obra está prevista a construção de blocos de alojamento com capacidade de 20 vagas.  

“Ou seja, dá para a gente trabalhar tranquilamente com poucos adolescentes, o serviço está tranquilo, não tem necessidade de privatizar o Centro Socioeducativo de Uberaba”, declara o servidor, que tem 13 anos de carreira.

Costa também questiona se é justo, após investimentos, entregar a unidade para a “iniciativa privada” e remanejar os servidores efetivos, que trabalharam durante anos em uma unidade “caindo aos pedaços”. 

Servidores de Uberaba devem ir para Uberlândia

Servidores efetivos de Uberaba irão para Uberlândia, informou o subsecretário da Suase, Bernardo Pinto Coelho, ao diretor do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público do Estado de Minas Gerais (SindPúblicos-MG), Hugo Barbosa de Paulo, em reunião na última terça-feira (22).

Questionada, a Sejusp não confirmou a transferência para a cidade vizinha nem respondeu quantos servidores efetivos lotados no Cseur serão remanejados.

A assessoria de imprensa da Sejusp afirma que a Secretaria "se compromete e trabalha arduamente por arranjos de remoção que impactem o menor número de pessoas, nas menores distâncias possíveis".

Postado originalmente por: JM Online – Uberaba

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: