Universidades se preparam para retomada das aulas presenciais, porém maioria ainda não tem data prevista

A retomada das aulas presenciais em Uberaba é um assunto que está sendo amplamente discutido. As escolas públicas e privadas já fazem planejamento para a retomada e contam com data parâmetro para o retorno. Quanto ao ensino superior, as universidades também já se prepararam. 

A pauta foi levantada em nível estadual e municipal. Nesta quarta-feira (23), o Governo de Minas autorizou a reabertura das escolas no dia 5 de outubro. O anúncio foi feito pelo secretário estadual de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, em entrevista coletiva. No entanto, ele reforçou que a medida não obriga as unidades a retomarem as aulas presenciais na data. No município, o prefeito Paulo Piau também sinalizou positivo e apontou 19 de outubro como sendo uma possível data. 

A reportagem entrou em contato com a Faculdade Associadas de Uberaba (Fazu), Faculdade de Talentos Humanos (Facthus), Faculdade Presidente Antônio Carlos de Uberaba (FUPAC/UNIPAC), Instituto Federal do Triângulo Mineiro (IFTM), Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) e Universidade de Uberaba (Uniube) para verificar como está a situação no ensino superior. 

Fazu. A universidade afirmou que está alinhada com os órgãos sanitários de Uberaba e está analisando o retorno às atividades práticas na Fazenda Escola no início do mês outubro.

“Ainda está sendo avaliado o retorno de todos os alunos ou apenas dos formandos, conforme autorização da Prefeitura de Uberaba. As disciplinas teóricas dos cursos de graduação seguirão de forma online ao vivo. As diretrizes estabelecidas pela Fazu para execução das atividades práticas foram aprovadas em protocolo sanitário submetido junto ao Comitê Técnico-Científico da Prefeitura de Uberaba. As medidas incluem desde a adequação dos espaços físicos até desinfecção sistematizada de corredores, banheiros e setores”.

Facthus. Segundo a instituição a primeira etapa do planejamento já foi feito, com a entrega de um protocolo em agosto, junto à Secretaria Municipal de Saúde (SMS). As demais etapas estão sendo estruturadas pelo Comitê Interno de Combate e Acompanhamento a Covid-19.  Quanto a data, a Facthus pontuou que não há, ainda, uma previsão. 

“Contudo, as aulas práticas presenciais da área de saúde já estão ocorrendo, seguindo rígido protocolo de biossegurança e escalonamento de pessoas dentro das clínicas. Serão atendidas todas as determinações de segurança sanitária e biossegurança exigidas e fará o acompanhamento por meio do Comitê Interno de Combate e Acompanhamento a Covid-19”. A instituição também completou que o retorno deve ser gradual.  

FUPAC/UNIPAC. A instituição ainda não deu retorno a reportagem. Espaço segue aberto para manifestação.

IFTM.  – No caso do IF, que também oferece o ensino médio, não há previsão para o retorno das aulas presenciais, tanto no superior quanto no médio. Quanto ao planejamento a instituição pontuou que: “Desde o início da pandemia o IFTM instituiu o Comitê de Monitoramento e Assessoramento de Crise que planeja, organiza, coordena e controla, no âmbito de atuação e competência do IFTM e nos termos das diretrizes fixadas pelo Poder Executivo Federal, as medidas a serem empregadas durante a Emergência em Saúde Pública”, afirmou em nota.

“O protocolo de retorno será elaborado pelo Comitê de Monitoramento e Assessoramento de Crise do IFTM, observando os protocolos e decretos do governo estadual e, também, os documentos elaborados pelas prefeituras das cidades em que o IFTM possui campus instalado”.

“Ressalta-se que o IFTM foi uma das poucas instituições da Rede Federal de Educação Tecnológica que continuou a oferta do ensino na modalidade remota. As ações tomadas foram no sentido de permitir a todos os estudantes o acesso ao ensino remoto, zelando por sua saúde e dos servidores (docentes e técnicos). O Comitê de Crise está trabalhando o protocolo de retorno às aulas presenciais”, completou.

UFTM. A UFTM também não tem uma data prevista para o retorno e os protocolos para retomada presencial ainda estão em discussão. Em nota, a universidade pontuou que: “há um grupo de trabalho para planejar formas de retomada das atividades presenciais, quando for possível flexibilizar o isolamento. O grupo foi criado por meio da Portaria nº 300 de 27 de maio de 2020 e desenvolve suas atividades desde então.

"O grupo de trabalho é composto por representantes da Reitoria, pró-reitorias, Prefeitura Universitária, membros da área de segurança do trabalho e da área da saúde. A equipe está encarregada de discutir e elaborar um Plano de Retorno às Atividades Presenciais na UFTM. Cabe destacar que a suspensão das atividades presenciais ainda está mantida e não há data prevista para a normalização do funcionamento. 

A UFTM e a gestão estão acompanhando as decisões e medidas adotadas pelos governo municipal, estadual e federal para a tomada de decisões. Até o momento as atividades acadêmicas e administrativas seguem sendo realizadas de forma remota. 

A UFTM seguirá os protocolos e regras estabelecidos pelo Governo Federal por meio dos Ministérios da Saúde, Ministério da Educação e com base no trabalho do grupo de trabalho local”. 

Uniube. A universidade informou que, até o momento, foram retomadas apenas as atividades práticas, impossibilitadas de serem realizadas presencialmente, com peso, principalmente, dos cursos da área da saúde. Quanto ao restante dos cursos, ainda não há data prevista específica, mas que já está sendo feito o planejamento para a retomada.

“A Universidade trabalha com a Prefeitura de Uberaba o protocolo que prevê todas as condições e adaptações para resguardar a segurança de sua comunidade interna. A Diretoria de Vigilância Municipal em Saúde, em conjunto com o Comitê Científico de Enfrentamento da Covid-19, já emitiu o Parecer Sanitário sobre as condições de realização das referidas atividades, com ciência da Secretaria Estadual da Saúde”, pontuou. 

“Qualquer alteração quanto à forma de retorno das demais atividades será feita somente após autorização dos órgãos oficiais, sempre respeitando o protocolo de biossegurança por eles definido. Após a referida autorização, a Instituição deverá contar com prazo de pelo menos 15 dias para a preparação de sua estrutura física”, reforçou.

Postado originalmente por: JM Online – Uberaba

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: