Atleta de São José dos Salgados vai realizar sonho de disputar uma Surdolimpíadas

 
Letícia Quadros, 28, está prestes a se tornar a primeira atleta da região a participar da Deaflympics (Surdolimpíadas), maior evento mundial voltado aos atletas surdos. A 23ª edição dos Jogos, realizados de quatro em quatro anos, será de 18 a 30 de julho, em Samsun, na Turquia.
 
Pela primeira vez, a atleta jogará contra atletas que, assim como ela, têm deficiência auditiva. Letícia usa aparelho nos dois ouvidos para amplificar os sons. Nunca foi além do básico na língua de sinais, mas desde cedo aprendeu a fazer leitura labial e a falar.
 
Segundo a atleta, a deficiência auditiva impôs desafios, mas nunca foi um fator que a limitou em quadra. Quando disputava torneios de base, em que vários jogos não contam com juízes fixos, a atenção precisava ser redobrada. “Mesmo com o aparelho, não entendo algumas marcações do juiz se ele não fizer um sinal. Se estou jogando com alguém que não é deficiente auditivo, fico preocupada. De vez em quando a pessoa bate para cima e você não sabe se ainda está rolando o jogo ou não”, explica.
 
Na Surdolimpíada 2017, os desafios de Letícia Quadros serão outros. Ela tomou conhecimento da competição quando em outubro de 2016 no Rio de Janeiro, foi convidada por uma atleta da Seleção Brasileira a participar de uma seletiva. Através desse convite, entrou em contato com o treinador da Seleção e do Coordenador da CBDS (Confederação Brasileira de Desportos de Surdos), participou da seletiva e foi aprovada.
 
Para jogar em igualdade de condições com as rivais, ela terá que tirar o aparelho. Além disso, precisará aprender as marcações em sinais feitas pelos juízes. “Está um pouco estranho ainda, o silêncio total incomoda, mas vou jogar com maior alegria. De igual para igual então, estou bem animada”, afirma.
 
PATROCÍNIO
Para essa viagem acontecer, a atleta contou com o apoio da FENABB (através do presidente Henrique Mello Cholodovskis que é presidente da AABB Divinópolis), TM7 (Thaiana Silva). Líder Interiores (Célio) e Prefeitura de Carmo do Cajuru (Flávio e Kenia Nogueira). Além disso, a equipe de vôlei feminino recebeu colaboração do Ministério Público do Trabalho (MPT) para as despesas de hospedagem e a passagem aérea será por conta do Ministério do Esporte. Vale destacar, também, o apoio dos familiares e de muitos amigos, além da população de São José dos Salgados e do nosso amigo Piriquito.
 
A entidade (CBDS) afirma que não recebe repasses de verbas governamentais REGULARES, pois não faz parte do COB (Comitê Olímpico do Brasil) ou do CPB (Comitê Paralímpico Brasileiro), pela primeira vez conseguiram firmar convênio com Ministério Esporte para as principais despesas da Delegação. Segundo a Confederação 99 surdoatletas irão representar o País nessa competição, em 14 modalidades esportivas.
SURDOLIMPÍADAS
As Surdolimpíadas, principal competição esportiva para atletas surdos, são realizadas desde 1924. No início, o nome do evento era Jogos Internacionais Silenciosos, depois passou a ser Jogos Mundiais Silenciosos, até ganhar a alcunha olímpica em 2000.
 
A primeira participação de uma delegação brasileira ocorreu em 1993. Podem participar das disputas atletas com perda bilateral a partir de 55dB.

Postado originalmente por: Minas AM/FM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: