Cuca se sente pressionado e “interrogado” em coletivas sobre desempenho do Atlético.

Cuca não escondeu o incômodo na coletiva deste domingo, após a vitória sobre o Boa por 2 a 1 de virada, com gol no fim da partida, resultado que garantiu ao Atlético a melhor campanha da fase de classificação do Mineiro. Foi o teste final da equipe antes da estreia na Libertadores, quarta-feira que vem, contra o La Guaira, na Venezuela.

O treinador citou pressão enorme e se sentiu em um interrogatório, segundo ele. Pediu calma. Cuca assumiu o comando do time do Atlético há pouco mais de um mês. Ao ser questionado sobre as maiores dificuldades neste começo de trabalho, disse, em meio a alguns risos:

“Está sendo mais difícil de tudo vir aqui nas entrevista (risos). Não está sendo uma entrevista, vem sendo um interrogatório incrível. É uma pressão enorme que se tem.”

“Lógico, perdeu o clássico, mas será que se tivesse empatado o clássico teria uma cobrança desse tamanho em cima dos jogadores, em cima do treinador, pedindo para diretor já fazer avaliação do comando técnico? Vocês tão com muita pressa, tenham mais calma um pouquinho”.

Cuca começou a coletiva respondendo sobre o jogo contra o Boa. O Atlético passou por dificuldades para marcar. O gol da vitória só saiu aos 44 minutos, de pênalti. Ele se defendeu, citando números da partida.

“Eu não sou muito de pegar número. Você nunca vai me ver vir aqui defender números, mas hoje, se você tem setenta por cento de posse de bola, com vinte escanteios, com mais de vinte finalizações, como que você pode achar que você jogou mal? Porque você ganhou de dois a um no final do jogo”?

Para Cuca, o Atlético sofre cobranças pelo investimento feito desde a temporada passada. Foram mais de R$ 400 milhões despejados por “mecenas”, a esmagadora maioria do dinheiro destinado para aquisição de atletas.

“Eu sei que nós temos uma cobrança enorme em cima do investimento que foi feito. A gente tem uma cobrança enorme, por estar jogando hoje contra um time que estava praticamente rebaixado. Mas o futebol não é assim. Hoje o Galo ganhar de 2 a 1 não é bom, porque nós temos uma pressão enorme em cima do investimento”.

Na avaliação de Cuca, o Atlético foi bem contra o Boa. E destacou que o planejamento segue sob controle, com a conquista do primeiro objetivo da temporada: a melhor campanha da fase de classificação do Mineiro.

“Eu, que presenciei o jogo, saio satisfeito com o desempenho do time. Lógico que você podia ter feito mais gols, nisso a gente não sai satisfeito. Então é uma vitória que te deixa já com o primeiro objetivo do ano alcançado que é a terminar em primeiro lugar, conseguimos com uma rodada de antecedência e agora a gente prepara o espírito pra Libertadores e vamos fazer outro grande jogo quarta-feira, pode ter certeza”.

O treinador foi muito questionado sobre jogadores que começaram a temporada com chances no time alternativo e se destacaram, mas que perderam espaço com a volta dos titulares. Zaracho, Dodô e Calebe foram citados.

“Ninguém tem cadeira cativa no time. Me espanta você (jornalista) falar isso, você é uma pessoa que eu respeito tanto. E você conhece o meu trabalho já em todos os lugares que eu trabalhei. Então, se o Calebe não está jogando, se o Dodô não está jogando, eu, com menos de um mês no Galo, acho que é muito cedo pra você me cobrar uma situação assim. E outra eu estou definindo um time. E quando se está em definição de time, você tenta, dentro das peças que você tem, dar sequência de minutos, de minutagem a eles. E acabei de falar que no final de semana que vem esses que você falou vão jogar”.

O post Cuca se sente pressionado e “interrogado” em coletivas sobre desempenho do Atlético. apareceu primeiro em Portal MPA.

Postado originalmente por: Minas AM/FM

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: