Avanço da crise em Brasília: agora sem imunidade parlamentar, pois deixou de ser deputado federal, assessor filmado com mala de dinheiro pode ser preso e fazer delação

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, voltou a pedir ao Supremo a prisão do ex-assessor especial do presidente Temer, Rodrigo Rocha Loures, depois que ele deixou de ser deputado com a volta do ex-ministro da Justiça, Osmar Seraglio, à Câmara Federal. Janot alegou novamente que a prisão de Loures é necessária “para garantia da ordem pública” e para o prosseguimento do inquérito da Operação Patmos – que mira também o presidente Temer e o senador Aécio Neves. Anteriormente, o procurador pediu a prisão de Loures, apanhado pela Polícia Federal com mala de dinheiro da JBS. O ministro Fachin, no primeiro pedido, rejeitou a prisão e decretou o afastamento de Loures do mandato parlamentar. Agora, sem imunidade, Loures pode ser preso.O Palácio do Planalto acompanha o novo pedido de prisão de Loures. O temor é que, preso, Loures fique mais perto de fazer uma delação premiada por forte pressão familiar.

Postado originalmente por: 93 FM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: