Com 56 mortos, matança no Amazonas foi a segunda mais numerosa e estão em luta as maiores organizações criminosas dos presídios

A luta entre facções criminosas e a rebelião que se seguiu no Complexo Penitenciário, em Manaus, deixaram 56 mortos. O motim durou 17 horas.

MAIOR

Inicialmente o governo do Amazonas falou em ao menos 60 vítimas, mas o número foi atualizado pelos legistas. A matança é a maior em número de vítimas em presídios do Brasil desde o massacre do Carandiru, em 1992, em São Paulo, quando ação policial deixou 111 mortos na Casa de Detenção.

TRIPLO

Em Manaus, o presídio tinha 1.224 homens, o triplo da capacidade (de 454 vagas). O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, informou que presos das facções criminosas que comandaram o ataque serão transferidos para presídios federais.

FACÇÕES

O secretário de Segurança do Amazonas disse que o ataque foi organizado por integrantes da FDN (Família do Norte), ligada ao Comando Vermelho. Os alvos seriam presos pertencentes a outra facção rival, o PCC (Primeiro Comando da Capital).

Postado originalmente por: 93 FM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: