Professor de medicina da UFMG, de 60 anos, é morto dentro de ônibus em BH, supostamente em assalto

Professor da UFMG e um dos fundadores do projeto Manuelzão foi esfaqueado dentro de ônibus, em Belo Horizonte, e morreu no Pronto Socorro. Antônio Leite Alves Radicchi, de 60 anos, chegou a ser socorrido, passou por cirurgia, mas não resisistiu.
SIMPLES
Amigo do professor e co-fundador do Projeto Manuelzão, Apolo Heriger disse que o colega quase não usava carro. “Andava sempre de ônibus. Ele era um cara simples e extremamente correto. Uma coisa impressionante. Ele foi criado no conjunto IAPI e foi ali que ele foi morto. Olha como é a vida”, resumiu.
HORA
O autor do crime e sua namorada entraram no coletivo e anunciaram assalto, na altura do bairro Concórdia. O autor parecia conhecer o professor, chamando-o de “Toninho”. Houve discussão entre os dois e o autor teria falado ao professor – “sua hora chegou, vai me levar pra Pedreira agora? Vai?”. Depois, deu várias facadas no professor.
VINGAR
Preso, o acusado disse à polícia que a intenção não era roubar e sim se vingar de Toninho que na semana passada, durante uma briga de bar, no bairro Floresta, quebrou garrafas de vidro na cabeça dele.

Postado originalmente por: 93 FM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: