Cemitério do distrito de Itamuri está em estado precário

Cemitério do distrito de Itamuri está em estado precário
A parte frontal do cemitério está repleta de lixo e entulho, e metade do muro lateral não existe mais

Em dezembro de 2015, Gilson Jr. esteve em Itamuri e registrou a janela da capela exatamente na mesma situação

O quadro “O povo com apalavra” abriu a semana no distrito de Itamuri. Na manhã desta segunda-feira (15), à bordo do Vermelhinho da Rádio Muriaé, o repórter Gilson Jr. foi conferir o estado precário do cemitério da comunidade. A parte frontal do cemitério está repleta de lixo e entulho, metade de um muro lateral não existe mais e há muito mato e sujeira entre os túmulos.

A participante da vez foi a ouvinte Maria José Freitas da Silva, que mora em Itamuri há aproximadamente 60 anos. Segundo ela, o muro lateral do cemitério caiu há vários meses. Dona Maria disse que no início do ano representantes da atual administração municipal se reuniram com a comunidade e afirmaram que dentro de três meses os reparos do cemitério estariam prontos, porém, até agora nada foi feito.

A moradora reclamou ainda que quando chove uma forte enxurrada de lama desce do alto de um barranco e invade seu quintal.

Outro problema que já fez aniversário e, ao menos aparentemente, deveria ser de fácil solução, são os vidros quebrados de uma janela da capela mortuária. A situação foi registrada em dezembro de 2015, pelo o próprio repórter Gilson Jr., e na comparação com as fotos da época fica claro que não houve substituição dos vidros.

 

Texto: Rádio Muriaé – reprodução na íntegra ou parcial do conteúdo (texto e imagem) permitida somente mediante crédito.

 

Fonte : Rádio Muriaé

Postado originalmente por: Rádio Muriaé

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: