Especialista fala sobre a importância de higienizar corretamente as mãos e dá dicas para evitar Covid-19 e outras doenças

Higienizar as mãos é a maneira mais simples e eficaz de combater a contaminação por Covid-19 e outras doenças. Segundo dados da OMS (Organização Mundial de Saúde), o hábito de higienizar as mãos reduz a contaminação por vírus e bactérias, evitando, assim, a ocorrência de gripes e resfriados, entre outras doenças.
 
A infectologista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo Dra. Eliane Tiemi explica que, quando feita da forma correta, a higienização das mãos contribui significativamente para a redução da transmissão de doenças, uma prática que hoje, em meio à pandemia de Covid-19, se tornou essencial.
 
De acordo com a especialista, as mãos devem ser higienizadas em diversas situações do cotidiano, por exemplo: ao chegar em casa; antes e depois de manusear alimentos, seja cozinhando ou fazendo as refeições; antes e depois de ter contato com pessoas doentes; após utilizar o banheiro, mesmo em casa; sempre que manipular dinheiro; e depois de assoar o nariz.
 
A infectologista ensina, a seguir, como lavar as mãos com água e sabão corretamente:
 
Retire anéis ou outros acessórios e molhe as mãos com água corrente;
Aplique uma quantidade de sabão suficiente para cobrir a superfície das mãos;
Friccione as palmas das mãos entre si e, a seguir, uma mão na outra, utilizando a palma da mão direita para lavar o dorso da mão esquerda e vice-versa;
Entrelace as mãos, esfregando os espaços entre os dedos. Friccione o dorso dos dedos de uma mão com a palma da mão oposta, com movimento de vai e vem; 
Esfregue bem o polegar com a palma da mão oposta, fazendo movimentos circulares. Friccione as pontas dos dedos e as unhas na palma da mão oposta, fazendo movimentos circulares;
Enxague as mãos com água corrente;
Por fim, seque-as com papel descartável ou uma toalha limpa, se estiver em casa. Nos espaços públicos, utilize o papel toalha para fechar a torneira, se houver necessidade de contato manual. Todo o processo deve durar em torno de 40 a 60 segundos.
 
E o álcool gel?
 
Dra. Eliane explica que o álcool gel pode ser usado naquelas situações em que lavar as mãos com água e sabão não é possível. 
 
“As duas formas de higienizar as mãos são equivalentes nas situações do dia a dia, desde que as mãos estejam visivelmente limpas. Caso haja sujeira visível, como pó ou restos de alimentos, devemos lavá-las com água e sabão”, destaca.
 
Para se proteger ainda mais contra doenças infecciosas, a especialista recomenda seguir também as demais orientações do Ministério da Saúde. Ou seja, respeitar o distanciamento social, evitar tocar os olhos, boca e nariz antes de lavar as mãos, cobrir a boca e o nariz com o braço ou um lenço de papel ao espirrar ou tossir, descartando-o logo após, evitar contato com pessoas doentes e não compartilhar objetos de uso pessoal.

Fonte : Hospitais São Camilo de São Paulo/ Dra. Eliane Tiemi

Postado originalmente por: Rádio Muriaé

%d blogueiros gostam disto: