Polícia Civil indicia viúva por participação no homicídio do marido, ocorrido na Capitinga

A POLÍCIA CIVIL concluiu mais uma investigação de homicídio ocorrido em Muriaé e pediu a Prisão Preventiva de I. M. S., de 54 anos, viúva da Vítima, por sua participação no caso. O crime ocorreu em 20.01.2020.

Naquela noite, JACI CÂNDIDO DA SILVA, de 64 (sessenta e quatro) anos foi atingido por um disparo de arma de fogo no rosto, quando atendeu ao chamado de um desconhecido, em sua propriedade rural, localizado na Fazenda do Grama, zona rural de Muriaé.

JACI havia acabado de chegar em casa com a agora Indiciada, quando o Agressor lhe gritou pelo nome e, ao ser atendido, efetuou o disparo. A Vítima permaneceu internada em estado grave durante quase 1 (um) mês, no Hospital São Paulo, mas não resistiu ao ferimento e faleceu em 26.02.2020, por conta da lesão.

As investigações conduzidas pela DHPP/4a DRPC, revelaram fortes indícios de participação por parte da companheira, que participou com a Vítima de um churrasco com amigos e familiares durante o dia, onde já apresentava comportamento atípico para os padrões do casal. Estranhamente a Viúva também negou ter ouvido o disparo que vitimou JACI, mesmo em se tratando de local ermo e pacato, o que chamou a atenção dos Investigadores. De acordo com o apurado a motivação do crime está relacionada ao patrimônio a ser dividido entre o ex-casal.

A Viúva foi presa temporariamente ainda durante as investigações e indiciada como mandante de Crime de Homicídio Duplamente Qualificado, cuja pena, em caso de condenação, pode ultrapassar os 30 (trinta) anos. Um segundo Inquérito continua em tramitação para identificar o Executor.

 

 

Fonte : Rádio Muriaé

Postado originalmente por: Rádio Muriaé

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: