Tendências | Áudio digital contraria expectativas negativas de 2020 e avança 8,3% em consumo

São Paulo – Em relatório, eMarketer faz ‘mea culpa’ ao apontar que a previsão inicial era de oscilação negativa para o áudio. Mídia se mostra resiliente e adaptável

Um relatório da eMarketer aponta que o áudio digital segue em forte expansão entre os consumidores adultos dos Estados Unidos. Em ano difícil devido à pandemia do novo coronavírus e de intensa concorrência pela atenção das pessoas, o áudio digital obteve um forte desempenho ao avançar 8,3% em consumo. Para 2021, a previsão também é positiva para esse formato de mídia, com a eMarketer apontando um aumento de 4,8% no mercado norte-americano. Streaming de rádio é considerado como áudio digital no levantamento. Acompanhe os detalhes:

O relatório, divulgado em fevereiro pela eMarketer, faz um ‘mea culpa’ indicando que a previsão inicial para o áudio era de algum declínio em 2020. “No início da pandemia, o áudio digital teve um grande sucesso no engajamento do usuário e na quantidade de tempo que os ouvintes gastaram com o meio. Muitos observadores, incluindo nós, previram resultados terríveis no curto prazo. No entanto, o resto do ano foi muito diferente do que nas primeiras semanas”, diz o texto divulgado pela eMarketer.

Era previsto um ligeiro declínio de 1% no tempo gasto com áudio digital para 2020, considerando a grande concorrência entre as plataformas. Mas o áudio avançou mais de 8% e a eMarketer destaca que o formato se adapta às mudanças de hábitos. “A lição do ano passado é que o áudio digital é muito mais resiliente e adaptável do que pensamos”, afirma o relatório da eMarketer.

Conforme o podcast é mais consumido e deixa de ser uma novidade, a curva de crescimento do áudio digital está diminuindo, com mais de 100 milhões de norte-americanos relatando que ouvem esse tipo de plataforma. Mas os analistas apontam que está desacelerando “apenas marginalmente”, sendo um movimento natural após a maior popularização desse formato de mídia.

Para se ter uma ideia desse consumo em 2020, o áudio digital foi responsável por 11% do tempo total de mídia por dia para adultos nos EUA. Já essa fatia deve avançar para 11,7% em 2021 (resultando em 1 hora e 34 minutos por dia), segundo previsões da eMarketer.

“Mais de 70% dos adultos nos EUA ouviam conteúdo de áudio digital pelo menos uma vez por mês no ano passado e 91,7% disso ocorreu via celular”, destaca a análise da eMarketer.

Com o avanço no consumo, a eMarketer também prevê que em 2021 um “marco importante” ocorrerá entre o áudio digital e o rádio AM / FM tradicional. Pela primeira vez, mais tempo será direcionado para o áudio digital do que o rádio tradicional, embora ligeiramente. Ou seja, é estimado que 50,8% do tempo total de áudio dos adultos nos Estados Unidos irá para o digital este ano. Para o rádio, a vantagem é que ele também participa do “bolo digital”, através do streaming de áudio ao vivo ou do podcast. Conforme destacado anteriormente, dispositivos como smart speakers tem acelerado essa tendência, beneficiando também as emissoras que estão conectadas.

Avanço em tempo no consumo de áudio digital e a variação de crescimento, ano após ano

Por: tudoradio.com

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: