Associação de Polícia Mirim se prepara para formatura

Depois de romper vários obstáculos, a Associação de Polícia Mirim de Manhuaçu começa a colher os frutos de um trabalho, que teve início com um grupo de amigos empolgados com o social. A APM foi constituída no dia 3 de janeiro de 2019 e, desde então, a diretoria e os alunos começaram a trilhar os mesmos caminhos para formar cidadãos éticos e viabilizar também o desenvolvimento profissional, educacional e vocacional, principalmente a preparação para o mercado de trabalho.

Para que o projeto pudesse se concretizar, os alunos da APM reuniram em diversos lugares para as aulas iniciais. As atividades iniciaram com 100 adolescentes, mas várias razões impossibilitaram alguns de continuarem no projeto, que conta com 50 alunos na conclusão do curso de formação. Atualmente, as aulas e instruções acontecem na quadra da Escola Estadual Maria de Lucca Pinto Coelho, que oferece ainda a cantina para que seja servido o lanche aos guardas mirins. Cada dia mais empolgados com as atividades, já começam a sonhar com a próxima etapa da caminhada.

No último sábado, os guardas mirins foram apresentados trajando o novo uniforme na cor cinza, para que sejam diferenciados ao passarem pelas ruas ou exercendo alguma atividade. O uniforme indica também que estão iniciando os preparativos para a formatura, marcada para o dia 29 de fevereiro.

O presidente da Associação de Polícia Mirim de Manhuaçu (APM), Luiz Fernando “Alemão” conta que cada etapa vencida, é um momento relevante para todos que abraçaram o projeto, acreditaram em cada adolescente e, ao mesmo tempo a credibilidade dada pelos pais à diretoria da APM. Com orgulho, Luiz Fernando relata que os diretores celebram com os familiares dos guardas mirins, os resultados até agora alcançados durante todo esse período de atividades, que certamente trouxeram bons resultados no âmbito familiar e também no rendimento escolar.

Luiz Fernando ressalta que até agora, o projeto teve apoio apenas de 3 comerciantes patrocinando o lanche para os alunos, a escola cedendo o espaço e pessoas voluntárias colaborando com palestras, ministrando aulas e preparando o lanche. O uniforme foi uma conquista, graças ao empenho da diretoria e a participação dos pais, que contribuem com 1% do salário. “Precisamos de uma sede para continuarmos nosso projeto, bem como o apoio dos comerciantes e empresários de nossa cidade. Esses guardas mirins estarão fazendo a diferença e a gente espera que sejam espelho para outros”, detalha Luiz Fernando.

Um dos voluntários da Associação de Polícia Mirim, Sgt. Anízio Gonçalves ressalta a importância da APM em Manhuaçu. Professor de disciplinas, Anízio Gonçalves se sente realizado, assim como os demais diretores. “O projeto é essencial para o crescimento pessoal e social das nossas crianças e adolescentes. Aqui desenvolvem a disciplina e a construção de valores”, diz o professor.

Eduardo Satil

Postado originalmente por: Tribuna do Leste – Manhuaçu

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: