Emater abre inscrição para Concurso Qualidade de Café 2019

O produtor Josias Gomes, do município de Espera Feliz, foi o vencedor da região das Matas de Minas e também o campeão estadual da categoria Natural do Concurso de Qualidade de Café promovido pela Emater no ano passado.

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais promove todos os anos algumas etapas do evento, que inicialmente premia os melhores cafés regionais.

As amostras vencedoras concorrem no concurso estadual e quem vence participa da etapa nacional. “A gente tem tido muito êxito e os produtores da nossa região tem conseguido se destacar muito. No ano passado enviamos mais de 500 amostras para a etapa estadual, o que mostra que nosso concurso regional também é muito concorrido, e obtivemos êxito dentre as mais de 1800 amostras inscritas” – destacou Rômulo Mathozinho de Carvalho, gerente regional da Emater.

As inscrições para o Concurso de Qualidade dos Cafés de Minas Gerais de 2019 já estão abertas. Os produtores interessados devem preencher a ficha de inscrição e entregar as amostras concorrentes nos escritórios da Emater-MG até o dia 9 de setembro.

A participação é gratuita. “A maior reclamação que a gente tem é por conta dos ajustes de datas. Os produtores das regiões mais altas das Matas de Minas reclamam que no início de setembro ainda não tem o café. Mas esse é um ajuste que tem que ser feito por conta do prazo inicial, porque o concurso é muito grande, considerado o maior do país em número de amostras, e o processo de avaliação é bastante cuidadoso e por isso demorado.

Cada amostra é trabalhada individualmente de forma isenta, onde cada amostra é codificado e depois chega para os provadores com número, impossibilitando que eles saibam até que região é. Depois de avaliadas elas são decodificadas para chegar ao nome do seu proprietário” – explicou Mathozinho.

Que acrescentou que está confiante na boa avaliação dos cafés regionais também esse ano. “Nos últimos anos os concursos municipais se tornaram uma realidade na região. Esses concursos são fundamentais porque às vezes o produtor acha que não tem condição de concorrer a uma etapa regional e até estadual. Quando são premiados nos seus municípios, ficam estimulados a fazer mais qualidade e a enviar suas amostras para as etapas maiores. Em 2018 foram realizados oito concursos municipais só na regional de Manhuaçu” – finalizou o gerente regional da Emater.

Esse ano são esperados cerca de 2 mil concorrentes. Podem participar produtores dos municípios mineiros, com amostras de café arábica, tipo 2 para melhor, colhidas neste ano. A lavoura de origem da amostra deve ser georreferenciada. A solenidade de encerramento do concurso, com anúncio dos vencedores, será em dezembro. O regulamento completo do concurso pode ser acessado no site www.emater.mg.gov.br.

A competição é promovida pelo Governo de Minas Gerais, por meio da Emater-MG e Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa), em parceria com a Universidade Federal de Lavras (Ufla), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas e a Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Extensão (Faepe).

Categorias

O Concurso de Qualidade dos Cafés de Minas Gerais tem duas categorias. A primeira é a Café Natural. Neste sistema, o café recém-colhido é levado para secar. A outra categoria é a do Café Cereja Descascado, Despolpado ou Desmucilado. Nestes tipos de café, após a lavagem, há uma separação dos frutos verdes e secos dos frutos maduros.

Depois, eles passam por um descascador para só depois seguirem para secagem. No caso dos cafés despolpados e desmucilados, há ainda uma fase onde o produto passa por um tanque de fermentação. Cada produtor pode participar com apenas uma amostra em cada categoria.

Análises

Os cafés concorrentes irão passar por análises físicas e sensoriais feitas por uma comissão julgadora formada por, no mínimo, dez classificadores e degustadores de café. Na primeira etapa de análise, só serão classificados os cafés que obtiverem o mínimo de 84 pontos, de acordo com as normas da Associação Americana de Cafés Especiais (SCAA).

A produção dos cafés participantes também passará por uma avaliação socioambiental. O produto será pontuado em quesitos como a proteção de nascentes da propriedade, preservação de mata ciliar dos cursos d’água, entre outros.

As amostras selecionadas na primeira etapa seguirão para uma nova avaliação. A comissão julgadora fará a classificação das melhores das duas categorias, em cada região cafeeira de Minas Gerais: Cerrado, Sul de Minas, Matas de Minas e Chapada de Minas.

No encerramento, serão anunciados os vencedores estaduais das duas categorias, além dos primeiros colocados em cada região produtora. Também será destacada a cafeicultura que obtiver a melhor pontuação entre os finalistas. Todos receberão diploma.

Valorização

No ano passado, sete produtores premiados no Concurso de Qualidade da Emater-MG negociaram seus cafés com a rede supermercados Verdemar, de Belo Horizonte. Os cafés foram vendidos pelos agricultores por valores bem acima da média de mercado.

Klayrton de Souza com informações da Assessoria de Comunicação – Emater-MG

Postado originalmente por: Tribuna do Leste – Manhuaçu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: