Neste fim de ano, multiplique momentos com sua família

O Dia Nacional da Família foi instituído em 1963 pelo então presidente João Goulart. Segundo o texto, na família ideal existe amor, confiança, cooperação, respeito, obediência, compreensão e tolerância. A data serve para homenagear e lembrar a importância da presença da instituição familiar na vida de uma pessoa, ajudando na formação da educação, cultura, da moral e da ética comum a todos. “As datas sobre a família são muitas e todas visam reforçar a importância da família. Sabemos que depois de Deus é a Vida e depois é a família o valor maior. Percebemos isso não só para quem é católico, para quem vive a sua fé, quem acredita nos valores evangélicos mas também no mundo que está aí. Todo mundo, seja cristão ou não, se perguntarmos ‘qual a coisa mais importante nessa vida?’ vão responder que é a família” explica o vigário da Paróquia do Bom Pastor, Pe. Sebastião Santana, sdn.

Pe. Sebastião Santana, sdn

A família não é só o “núcleo básico da sociedade”, como até a ONU reconhece, ela também é o ambiente onde se aprende a ser gente, de um modo como não se aprende em nenhum outro. Gentileza, persistência, sacrifício, perdão, paciência etc. A grande parte dos elementos que garantem uma vida realmente feliz é encontrada na segurança de uma família harmoniosa e estável, cujo alicerce é a boa relação entre os integrantes.

O segredo
Se existe algo ou alguém em que podemos depositar toda nossa confiança, é na nossa família, mas o que mantém essa confiança inabalável? Inúmeras respostas podem aparecer. Pe. Santana fala da receita para a felicidade nos lares. “A receita é acreditar que as crises são grandes, os desafios são grandes, a cultura hoje coloca muitos obstáculos mas a certeza de que vale a pena viver em família é muito maior. Saber que a graça de Deus, a bondade de Deus e a paciência de Deus com as nossas famílias é muito maior que as nossas dificuldades”, pontua.

Quando a família tem uma base sólida e oferece amor e atenção, ele não sente necessidade de buscar uma fuga da realidade nas ruas, ao lado dos amigos; ele usa o ambiente externo de forma saudável.

“O amor é a resposta. Amar como Deus nos amou nos leva a ir descobrindo que ser feliz é fazer o outro feliz, através do diálogo, através da paciência. Na medida em que isso vai acontecendo, como Jesus nos ensinou, as famílias vão descobrindo um caminho para superar os desafios e vão encontrar realmente a resposta, a alegria, no amor”, explica.

Fim de ano
Os momentos mais importantes da vida geralmente são marcados pela presença das pessoas que mais amamos. É por isso que o fim de ano tem tudo a ver com família reunida. O clima de Natal e fim de ano lembra-nos que Deus, por amor, veio nos visitar. “O mês de dezembro é todo voltado para a família. Temos o 8 de dezembro, dia de Imaculada Conceição e Dia Nacional da Família, depois o dia de Natal e o dia da Sagrada Família. O mês é todo envolvido e as famílias costumam também fazer a novena do Natal e isso ajuda muito a entender os valores da família, superar as dificuldades e aprender uns com os outros as coisas bonitas que existem nas outras famílias. É um mês muito precioso e é importantíssimo estar junto das famílias é o valor maior. Tudo que fizermos pela família ainda é pouco”, conta Pe. Santana.

João Vitor Nunes

Postado originalmente por: Tribuna do Leste – Manhuaçu

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: