Coronavírus leva a adiamento e cancelamento de eventos em JF

Eventos culturais, esportivos, sociais e políticos foram cancelados, adiados ou esvaziados em Juiz de Fora para evitar condições que propiciam a transmissão do novo coronavírus (Covid-19), em alinhamento às recomendações de medidas não farmacológicas contra a doença publicadas na sexta-feira (13) pelo Ministério da Saúde. A orientação do Governo é que os organizadores considerem o surto de Covid-19 ao planejar eventos, consultando as autoridades de saúde pública e seguindo as diretrizes nacionais para planejamento, execução e avaliação das ações de vigilância e assistência à saúde em eventos de massa. A Secretaria de Saúde da Prefeitura de Juiz de Fora publicará nota, nesta segunda-feira (16), com recomendações sobre a realização de eventos públicos e privados.

Apesar da expectativa de receber o seu maior público na Superliga B, o JF Vôlei não jogou contra o Brasília Vôlei/Upis na UFJF, no sábado (14), por determinação da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV),que paralisou todos os jogos de seus campeonatos A e B por 15 dias, contados a partir da tarde de ontem. Já o Tupi enfrentou o Nacional em Muriaé sem presença da torcida no sábado. Não será diferente para o Tupynambás, cujo compromisso será neste domingo, às 16h, em Patos de Minas, contra a URT. Durante a semana, a Unimed Juiz de Fora e a VidAtiva Consultoria Esportiva já haviam anunciado o adiamento da 5ª Corrida e Caminhada da Unimed do Ranking de Juiz de Fora, prevista para este domingo.

LEIA MAIS: 

O JF Plus Size, agendado para os dias 20 e 21 de março, no Constantino Hotel, foi adiado, sem informações de novas datas. O Congresso Internacional de Direto do Consumidor (Cidicon), previsto para acontecer entre 25 e 27 de março, no Trade Hotel, em Juiz de Fora, também foi adiado, conforme anunciado, na sexta, pela Agência de Proteção e Defesa do Consumidor de Juiz de Fora (Procon) e pelo Instituto de Política e Direito do Consumidor. No entanto, não há nova data para o evento. Assim como o Cidicon, o 12º Congresso Brasileiro de Convention & Visitors Bureau também foi adiado, e será transferido para os dias 31 de agosto e 1º de setembro, com mesmo local, formato e programação. O encontro seria inicialmente realizado entre 23 e 24 de março, no Ritz Plaza Hotel.

Mobilizações políticas e biometria

A prevenção à transmissão da doença levou também ao adiamento de mobilizações políticas agendadas para este fim de semana. O ato de cobrança por justiça por Marielle Franco, cujo assassinato completou dois anos neste sábado, foi cancelado pela organização, “por responsabilidade e zelo com toda a população”. A mesma providência foi tomada pelos grupos Família de Direita – Juiz de Fora e Movimento de Direita – Juiz de Fora, alinhando-se nacionalmente aos atos que estavam agendados, para este domingo. Ambos os movimentos confirmaram que algumas lideranças estarão no Parque Halfeld, a partir de 10h, para orientar os militantes sobre as causas do adiamento.

Na quinta, a Corregedoria Regional Eleitoral determinou que os atendimentos para regularização eleitoral sejam feitos exclusivamente por agendamento a partir desta segunda, a fim de evitar aglomerações formadas pelos eleitores. Os cidadãos em débito com a Justiça Eleitoral deverão comparecer à Câmara Municipal ou à Central de Atendimento ao Eleitor (Avenida Presidente Itamar Franco 1420, Centro) até 6 de maio para votarem nas eleições municipais de 4 de outubro. O agendamento poderá ser feito via site do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais  ou via Disque-Eleitor (148).

Missas e cultos

Apesar de as recomendações sobre contato físico serem mantidas, a Arquidiocese de Juiz de Fora informou que nenhuma celebração foi cancelada. O arcebispo metropolitano, Dom Gil Antônio Moreira, mantém orientações aos fiéis como a supressão do abraço da paz, a entrega da comunhão apenas nas mãos – e não diretamente na boca – e a oração do Pai Nosso sem dar as mãos.

O presidente do Conselho de Pastores de Juiz de Fora, Charles Marçal, por sua vez, confirmou à Tribuna a manutenção dos cultos evangélicos. Entretanto, garantiu que os frequentadores serão orientados sobre medidas preventivas contra o Covid-19, além de disponibilizar, nas igrejas, álcool em gel, papel toalha e pias para higienização frequente. “Vamos conscientizar as pessoas sobre os sintomas da doença e recomendar que, caso apresentem algum deles, não frequentem os cultos. Queremos também solicitar àqueles que viajaram para o exterior para que permaneçam reclusos”, ressaltou Marçal.

UFJF cancela viagens de docentes e técnicos

Em informe publicado nesta sexta, a UFJF anunciou diretrizes para a contingência do coronavírus no âmbito da instituição. Além de reiterar os bons hábitos de higiene e o uso de etiqueta respiratória, a UFJF anunciou o cancelamento de todas as viagens, dentro do país e para o exterior, de docentes, discentes e técnicos-administrativos (TAEs), a comunicação imediata à chefia ou à coordenação do curso de professores, alunos e servidores recém-chegados de viagem ao exterior, a manutenção de todas as atividades acadêmicas e o cancelamento de férias de docentes e técnicos-administrativos quando consideradas essenciais para o enfrentamento da pandemia.

A UFJF instalou um comitê para monitoramento e orientação de conduta sobre o coronavírus, que se reunirá, periodicamente, para avaliar a situação epidemiológica de Juiz de Fora e Governador Valadares. “Reforçamos por meio deste informe que toda medida deve ser proporcional e restrita aos riscos vigentes. Desta forma, os riscos serão avaliados e revistos periodicamente, tendo em vista o desenvolvimento do conhecimento científico e a situação em evolução, a fim de garantir que as medidas necessárias sejam sempre atendidas no tempo correto”, reforçou, no informe, a UFJF.

Viagens para o exterior podem ser reagendadas

Os consumidores com viagens marcadas para países com casos suspeitos ou confirmados do coronavírus – conforme informações da OMS – poderão reagendá-las ou cancelá-las junto às companhias áreas ou agências de turismo, de acordo com o Programa Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon/MG). As passagens e os pacotes serão alterados sem cobrança de multa ou taxa de remarcação. Na impossibilidade de adiar a viagem, o consumidor deverá receber a devolução integral da quantia já paga.

Conforme o comunicado do Procon/MG, o Código de Defesa do Consumidor é claro ao prever, como um de seus direitos básicos, “a proteção da vida, saúde e segurança contra os riscos provocados por práticas no fornecimento de produtos e serviços considerados perigosos ou nocivos”. Em contrapartida, a ocorrência do surto da doença, agora classificado como pandemia, sendo um “fato superveniente” à contratação da passagem aérea ou do pacote turístico, justifica a revisão do contrato, pois torna o seu cumprimento, neste momento, “excessivamente oneroso”, por colocar em risco a vida, a saúde e a segurança do consumidor.

Diretrizes nacionais

De acordo com as diretrizes nacionais para planejamento, execução e avaliação das ações de vigilância e assistência à saúde em eventos de massa do Ministério da Saúde – Portaria 1.139/2019 -, “são responsabilidades das autoridades sanitárias avaliar e aprovar o planejamento e acompanhar a execução das atividades propostas pelos organizadores de eventos relativos à prevenção, mitigação de riscos e o projeto de provimento de serviços de saúde para os atendimentos à população envolvida no evento de massa”. Conforme o Ministério da Saúde, eventos de massa podem aumentar a disseminação de doenças infecciosas e causar tensão adicional no Sistema Único de Saúde quando mantidos durante surtos.

Nesta sexta, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais decretou situação de emergência em saúde pública – Decreto NE 113/2020 – e instalou o Centro de Operações em Emergência em Saúde para monitorar e estudar os casos de coronavírus.

Postado originalmente por: Tribuna de Minas – Juiz de Fora

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: