Delegacia altera rotina em função da pandemia de coronavírus

O delegado regional Armando Avolio (Foto: Arquivo pessoal)

O atendimento ao público na Delegacia de Santa Terezinha está mantido, porém, o delegado regional, Armando Avolio, tomou algumas medidas para resguardar servidores e público. O delegado destacou que não há como paralisar o serviço policial, mas que outras mudanças podem ocorrer ao longo dos dias. A orientação é que a população procure a delegacia em último caso. De acordo com ele, a entrada de público na unidade policial foi restringida a um único local. Antes de entrar, a pessoa precisa informar a um servidor o seu destino e motivo. Depois disso, ela precisa lavar as mãos. Para os servidores, a entrada ocorre pelos fundos, com a mesma regra de higiene. “Nosso pedido neste momento é que a população se conscientize: se o que você precisa pode esperar, espere. Também é importante verificar se o serviço pode ser resolvido pelo site”, comentou.

Sobre depoimentos de testemunhas e suspeitos, o delegado afirmou que os delegados estão avaliando caso a caso, dependendo da gravidade. Alguns procedimentos podem ser deixados para depois que o surto da doença passar. “O cidadão que está com oitiva marcada, pode ligar para a delegacia e se informar. Se não estiver se sentindo bem, com sintomas de gripe, possivelmente será remarcado. Aqueles que estão sendo ouvidos, o trabalho é feito a distância segura do servidor, tudo desinfectado. Estamos, de fato, seguindo as orientações do órgãos de saúde”, disse. Crimes como ameaça, lesão corporal leve, calúnia, injúria e difamação têm o prazo de seis meses da data do fato para representação. Assim, não há necessidade de comparecer à delegacia enquanto houver recomendação de evitar aglomerações, segundo o Avolio.

Departamento de Trânsito

Na repartição de trânsito, que funciona também no prédio em Santa Terezinha, Armando disse que estão sendo distribuídas senhas e que as pessoas aguardam sua vez do lado de fora. “Estamos fazendo o atendimento com poucas pessoas dentro por vez. Quem espera do lado de fora também precisa se conscientizar e não tocar em outras pessoas, por exemplo”, disse.

O delegado ainda destacou que o cidadão que quer registrar uma ocorrência pode acessar o site da delegacia virtual. No endereço eletrônico é possível fazer o registro de casos de acidente de trânsito sem vítima, desaparecimento de pessoa, localização de desconhecido e de desaparecido, perda de documentos e objetos, dano simples e furto. O registro de ocorrência feito por meio da Delegacia Virtual tem a mesma validade que o registro realizado presencialmente em qualquer unidade policial.

Para solicitar um registro de ocorrência pela Delegacia Virtual é preciso, no mínimo, fornecer as seguintes informações do solicitante: nome completo, documento de identidade, data de nascimento, escolaridade, sexo, estado civil, nacionalidade, endereço completo, telefone celular e e-mail. Os demais dados solicitados vão depender do tipo da ocorrência. Para denúncias ou informações que auxiliem investigações criminais, utilize o Disque Denúncia pelo 181.

Postado originalmente por: Tribuna de Minas – Juiz de Fora

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: