Estudantes de medicina atuam em projeto sobre conscientização do câncer de mama

O câncer de mama é, de acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), o de maior incidência entre as mulheres no Brasil e, apesar de ser potencialmente curável, a neoplasia ainda mata milhares de mulheres no país, muitas vezes, por conta de um diagnóstico tardio. Considerando esse fato, estudantes da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) elaboraram um projeto de extensão para promover ações de conscientização e prevenção do câncer de mama em Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de Juiz de Fora para as usuárias do Sistema Único de Saúde (SUS). “A recomendação e a finalidade da mamografia ainda são pouco elucidadas entre a população. Também percebemos que há estigmas em relação ao exame, o que faz com que sua realização não seja frequente, sobretudo entre as populações de maior vulnerabilidade social. Isso leva a uma falha no diagnóstico precoce do câncer de mama. Então, nosso objetivo é suprir essa lacuna e promover a informação sobre a mamografia, a partir de um diálogo com as pacientes dessas unidades”, explica a acadêmica e uma das idealizadoras do projeto, Fernanda Kelly Alves Gomes.

Fernanda conta que o projeto foi lançado no início deste ano. O intuito era que o trabalho fosse realizado de forma presencial na atenção primária de saúde. No entanto, com as circunstâncias impostas pela pandemia, a atividade continuou de forma remota. “Com a pandemia, a gente optou por usar as redes socias, criamos uma página no Instagram (@umapertodemama), para continuar levando informações às pacientes, mas também pensando em ampliar o alcance do nosso conteúdo. Com a ajuda dos gestores da unidades de saúde, nós também conseguimos montar um grupo de whatsapp com as pacientes das unidades atendidas pelo projeto, e isso tem facilitado nossa comunicação. Ainda não conseguimos superar a dificuldade de acesso que algumas pessoas têm, mas nosso intuito é voltar com o projeto de forma presencial e ampliar o número de UBSs atendidas”, comenta a acadêmica. Atualmente, são contempladas pelo projeto as unidades de saúde dos bairros Dom Bosco, Santa Cecília, Nossa Senhora Aparecida e São Sebastião.

O projeto, orientado pelos professores da UFJF Flávio Ronzani e Márcio Alves, conta com a participação de 19 estudantes do curso de medicina e com a colaboração da mastologista Estela Junges Laporte e da nutricionista Genaina Bibiano Vieira. “Agora, ao longo do outubro rosa, nós também temos feito reuniões semanais, por meio de encontros virtuais, com as mulheres atendidas nestas UBSs. Temos um equipe multidisciplinar para que esse apoio a essas pacientes possa ser ampliado. Conseguimos orientá-las, tirar dúvidas, e até intermediar para que realizem a mamografia”, conta a estudante. No SUS, a mamografia é preconizada para pacientes entre 50 e 69 anos. No entanto, nos casos em que há fatores de risco, a paciente poderá ter adiantado seu acesso ao exame.

Acadêmicos compartilham informações sobre prevenção da doença, de forma remota, com mulheres atendidas em Unidades Básicas de Saúde da cidade Foto: Reprodução

Iniciativa contribui para formação de estudantes

A mastologista Estela Junges Laporte, colaboradora do trabalho, destaca a importância do projeto de extensão na formação dos estudantes. Ela conta que discute com o grupo a fundamentação teórica relacionada ao câncer de mama e também como os alunos deverão abordar o tema com as pacientes. “É importante que o aluno, além de ter o embasamento teórico, saiba se comunicar com a paciente. Esse projeto é importante porque tem levado informação de forma acessível não só no outubro rosa”, analisa.

Para Estela, esse trabalho é um diferencial na vida profissional dos futuros médicos. “Independente da especialidade que os estudantes irão atuar, é muito importante que eles, por exemplo, ao identificarem uma mulher com uma lesão de mama, saibam como proceder e encaminhar a paciente. Isso pode fazer toda diferença na vida dessa mulher.”

Um aperto de mama
A estudante Fernanda Kelly Alves Gomes explica que o conteúdo da página Um Aperto de Mama não é somente direcionado a mulheres com câncer. “Nós também queremos atingir um público maior, mostrando quais são os grupos de risco para a doença, incentivando o autoexame e a realização da mamografia. Também falamos sobre saúde sexual, autoestima e outros assuntos relacionados à saúde feminina”, destaca.

Nesse sentido, o grupo, por meio de parcerias, vem promovendo sorteios semanais para presentear mulheres ao longo do outubro rosa. “Nós sabemos que o enfrentamento do câncer de mama pode ser muito difícil para muitas mulheres. E, para tentar valorizar a autoestima dessas pacientes, estamos sorteando serviços em salões de beleza, vales para compras em lojas e outros produtos para mulheres”, conta. Para isso, o grupo tem contado com apoio de estabelecimentos parceiros. Interessado em contribuir com o projeto podem entrar em contato por meio da página no Instagram.

O post Estudantes de medicina atuam em projeto sobre conscientização do câncer de mama apareceu primeiro em Tribuna de Minas.

Postado originalmente por: Tribuna de Minas – Juiz de Fora

%d blogueiros gostam disto: