Homem espancado até a morte teria deficiência mental

O homem de 38 anos espancado até a morte com pauladas, pedradas e ainda esfaqueado, na noite de quinta-feira (11), na Vila Esperança II, Zona Norte, teria deficiência mental. Segundo informações do documento policial, a motivação para o crime poderia ser uma dívida de drogas com traficantes da região no valor de R$ 250, que inclusive teria sido paga pela mãe da vítima. Cinco rapazes, de 16, 18, 20, 22 e 24 anos, foram detidos, mas há suspeita que mais pessoas tenham participado do espancamento. A Delegacia Especializada de Homicídios já está apurando o fato.

Conforme o registro policial, Daniel da Silva Luciano foi encontrado já sem vida pelos policiais em um beco na Rua 5 de Agosto. Conforme o documento policial, no local funciona um ponto de venda de drogas. A vítima apresentava várias lesões na face causadas por instrumentos cortantes e também ferimentos provocados por golpes de pedra. O óbito foi constatado pelo Samu.

Ainda no beco, os policiais se depararam com o jovem de 18 anos. Ao ser questionado sobre o crime, ele demonstrou nervosismo e disse que não havia visto nada. Os militares então se deslocaram até a casa da vítima, que fica nas imediações. Eles foram informados por sua mãe que o morto seria usuário de drogas e que sofria de problemas mentais. Segundo a mulher, no dia 28 de abril, o adolescente apreendido foi até sua casa cobrando a quantia de R$ 150 do filho, que seria referente a compra de entorpecentes. O suspeito teria ameaçado o homem de morte. No mesmo dia, conforme a mulher, o rapaz de 22 anos também esteve no imóvel cobrando R$ 150. Temendo pela vida do filho, a mãe pagou o valor aos suspeitos horas antes do crime. Ainda conforme a mulher, minutos antes do assassinato ela viu o jovem de 18 anos entrar no beco com um facão grande nas mãos.

A PM deu início às buscas pelos suspeitos e recebeu informações anônimas que davam conta de que os indivíduos detidos seriam os autores do homicídio. Na casa do rapaz de 18 anos que teria sido visto com a arma branca, os policiais encontraram também o adolescente de 16 e o jovem de 20 anos, que ainda tentou se esconder. Os três foram questionados sobre o crime, e, segundo a PM, se contradiziam sobre onde estavam no momento do homicídio. Durante buscas na casa, foram localizadas uma camisa e uma bermuda com pequenas manchas avermelhadas, aparentando ser sangue.

Já na residência do suspeito mais velho, a PM encontrou uma bermuda e uma toalha com manchas avermelhadas. Outra guarnição encontrou o rapaz de 22 anos, que também estava agitado. Conforme a PM, os suspeitos e outros indivíduos haviam sido vistos pela guarnição no interior do beco, e a presença deles no local é diária, já que ali funciona um ponto de venda de drogas. Os quatro foram presos em flagrante e levados para a delegacia para prestarem esclarecimentos.

Postado originalmente por: Tribuna de Minas – Juiz de Fora / MG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: