Laboratórios da Embrapa poderão realizar testes da Covid-19

Em Juiz de Fora, a Embrapa possui três equipamentos RT-PCR e seis profissionais treinados para operá-los (Foto: Marcio Brigato)

Para aliviar as demandas do sistema de saúde e auxiliar na realização de testes laboratoriais para identificação da Covid-19, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) colocou os centros de pesquisa da instituição e sua estrutura instalada de equipamentos, produtos e pessoal à disposição do Governo federal. A contribuição atende demanda do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, que, no atual momento, atua em parceria com o Ministério da Saúde. Conforme a instituição, a ministra Tereza Cristina solicitou à Embrapa o levantamento dos laboratórios capazes de conduzir testes com a técnica RT-PCR (comumente empregado em estudos de biologia molecular) e com a possibilidade de terem seu uso redirecionado para identificação da eventual presença do coronavírus em amostras biológicas. Portanto, os laboratórios da Embrapa poderão ser utilizados na etapa de amplificação e detecção do material genético (RNA fita simples) do coronavírus nas amostras recebidas.

Em Juiz de Fora, de acordo com a Embrapa Gado de Leite, a empresa possui três equipamentos RT-PCR e seis profissionais treinados para operá-los com o nível de segurança que a ação exige. A equipe deverá ser ampliada por meio de parceria com outras instituições da região. Dessa forma, a expectativa da empresa é ter capacidade para realizar até 1.100 análises por dia, com escala de trabalho de 24 horas. A coleta de amostras de saliva dos pacientes suspeitos continuará sendo feita pelo sistema de saúde. Após essa fase, a amostra é processada para extrair uma parte do material genético (RNA), que também é o tipo de informação genética que o vírus carrega.

A Embrapa será responsável pela terceira etapa do processo – a testagem do RNA. Os testes obtêm resultado com 99,6% de precisão, e as amostras a serem analisadas deverão vir de Juiz de Fora e municípios próximos. Para iniciar efetivamente a operação, a Embrapa Gado de Leite aguarda orientações do Ministério da Saúde, que irá articular com as autoridades da região a definição dos procedimentos. A instituição garantiu que as ações acordadas serão prontamente comunicadas à imprensa, assegurando informações à população. O trabalho será feito por uma equipe capacitada de pesquisadores doutores. Os resultados dos testes RT-PCR serão enviados às autoridades sanitárias de cada município.

Segundo a instituição, a capacidade instalada na Embrapa, em todo o país, indica a possibilidade de uso de 47 laboratórios. As estruturas geralmente são usadas para tarefas como detecção de genes de interesse agronômico em plantas, animais e micro-organismos e podem ter seu uso adaptado para a necessidade prevista pelo Ministério da Saúde. Com essa infraestrutura, a Embrapa poderá, potencialmente, contribuir com quase 43 mil análises por dia. Atualmente, a empresa já colabora com a Fiocruz para a realização de testes de detecção de dengue, chikungunya e zika vírus, com o emprego da mesma tecnologia.

Postado originalmente por: Tribuna de Minas – Juiz de Fora

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: