Levantamento aponta queda no número de homicídios em JF

Os crimes violentos em Juiz de Fora apresentaram redução nos últimos meses. É o que apontam dados da Delegacia Especializada em Homicídios, comparando números entre os meses de janeiro a maio de 2017 com o mesmo período do ano anterior. Segundo o levantamento, nos casos de assassinatos consumados, o recuo foi de 12,5%. Já nas ocorrências de homicídios tentados, a diminuição foi maior, com índice de 21,8%. Em números exatos, foram 49 homicídios consumados em 2017 contra 56 em 2016. Os assassinatos tentados foram 75 este ano e 96 no ano passado.

De acordo com o titular da Especializada, delegado Rodrigo Rolli, o trabalho que vem sendo desenvolvido pela equipe da Homicídios, que conta com taxa de 90% de apuração dos crimes, além do apoio que recebe de todas as delegacias especializadas da Delegacia Regional, das operações da Polícia Militar e das contribuições do Ministério Público e Poder Judiciário, impactam a criminalidade, culminando com a queda dos índices.

Os dados apresentados por Rodrigo Rolli, durante coletiva à imprensa na tarde desta terça-feira (6), também demonstram que a maior motivação para os crimes contra a vida em Juiz de Fora é o tráfico de drogas. “É a disputa por ponto de tráfico, pela mercancia de drogas e, ao mesmo tempo, ainda há a questão das dívidas nas bocas de fumo. Em segundo lugar, aparecem os casos de guerra de gangues, principalmente, na Zona Norte da cidade”, pontua o delegado.

As estatísticas da Homicídios ainda indicam que em 75% dos casos dessas mortes, as vítimas têm entre 15 e 25 anos. “Hoje, a juventude vem sendo cada vez mais recrutada pela criminalidade motivada pela falta de políticas públicas. Os jovens são aliciados pela criminalidade, visando ao dinheiro fácil”, assinala Rolli, acrescentando que dados divulgados pela Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), na última segunda-feira (5), mostraram que a média de idade de vítima de homicídio no Brasil, entre 2005 e 2015, é de 25 anos de idade, mostrando o quanto a Juventus está vulnerável ao mundo do crime. No mesmo levantamento, a cidade aparece na 152ª colocação no Atlas da Violência 2017. O trabalho analisa os números e as taxas de homicídio no país entre 2005 e 2015 e detalha os dados por regiões, unidades da federação e municípios com mais de 100 mil habitantes.

Postado originalmente por: Tribuna de Minas – Juiz de Fora / MG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: