Mais 31 leitos de UTI serão disponibilizados em JF

Os 31 leitos de UTI desativados em Juiz de Fora e questionados pelo Ministério Público, na semana passada, vão entrar em funcionamento nos próximos dias, elevando para 221 o número de Unidades de Terapia Intensiva na cidade. Com isso, a quantidade foi ampliada para 308 na Macrorregião Sanitária Sudeste, que reúne 94 municípios e tem população estimada em 1,6 milhão de habitantes. A informação foi confirmada nesta quarta-feira (18) pelo coordenador regional das Promotorias de Justiça de Defesa da Saúde, Rodrigo Barros. Vinte leitos ficam no Hospital e Maternidade Therezinha de Jesus, que estava funcionando apenas com a metade de sua capacidade, porque os demais leitos, apesar de montados, se encontravam paralisados por falta de contrato e de um repasse financeiro dentro da Rede de Urgência e Emergência. Outras 11 unidades serão equipadas no Hospital Regional Doutor João Penido, com recursos disponibilizados pelo Ministério da Saúde.

A preocupação com a capacidade de atendimento diante do avanço do novo coronavírus havia sido levantada pelo MP em reunião de urgência com gestores de hospitais, secretaria e diretorias regionais de Saúde na última sexta-feira. “Evoluímos com a definição da reabertura dos 20 leitos de UTI adultos do Hospital Therezinha de Jesus. Eles precisam só do prazo para recomposição de equipes e testes dos equipamentos, inclusive para avaliar se estão com respiradores, essenciais na questão do coronavírus”, enfatizou o promotor. “Os 11 leitos do Hospital João Penido, que ainda estão inoperantes, serão equipados com os kits que estão vindo do Ministério da Saúde”, pontuou o coordenador, se referindo à parte das 50 UTIs completas a serem recebidas em Minas Gerais, de um total de 200 que estão sendo encaminhadas pelo Governo federal também para São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. “Desse quantitativo que vem para Minas, 11 já estarão em funcionamento a partir de sexta-feira (20), no João Penido”, anunciou o promotor. Segundo ele, o alinhamento da operacionalização desses leitos está sendo feito com a Superintendência Regional de Saúde.

Rodrigo Barros destacou que outras questões levantadas pela Promotoria na última sexta ainda estão pendentes. “Estamos aguardando a apresentação, pela Secretaria de Estado, do plano de contingência atualizado, com a definição do fluxo de encaminhamento dos pacientes com suspeita de coronavírus nos hospitais, para sabermos quais estarão recebendo prioritariamente esses pacientes.” Ele lembrou que as mudanças relacionadas aos quadros da Covid-19, como número de infectados e providências a serem tomadas, acontecem dia a dia. “Acredito que com esse avanço a gente já consiga uma resposta, pelo menos inicial, mais adequada. E teremos que nos adaptar se a demanda tiver um aumento expressivo.”

Total de leitos de UTI não é exclusivo para Covid-19

A apreensão do promotor Rodrigo Barros é justificada pelo fato de que a Macrorregião Sanitária Sudeste conta com 344 leitos de UTI ativos, segundo Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES). No entanto, ao serem desconsiderados os leitos especializados (oncologia) e os que estavam inoperantes, a quantidade total era reduzida para 277. Desses, 190 estão em Juiz de Fora, sendo 133 na rede pública e 57 na privada. Com o incremento previsto já nos próximos dias, de mais 31 unidades, o número total passa de 300. Mesmo assim, diante da população de 1,6 milhão de habitantes e da pandemia de coronavírus em curso, é considerado pequeno, já que os mesmos leitos também devem atender outras enfermidades.

“O Ministério Público vem fazendo um trabalho, junto aos gestores, de acompanhamento e verificação da evolução dessa questão dos leitos de UTI, já que existe uma população mais vulnerável à Covid-19. Muitos desses pacientes vão precisar desses cuidados das Unidades de Terapia Intensiva, principalmente pelos respiradores. Precisamos ampliar a capacidade do sistema de saúde nesse sentido”, reforçou o coordenador regional das Promotorias de Defesa da Saúde, em entrevista, também nesta quarta, à Rádio CBN. “Esse foi um trabalho inicial com base no que já temos de capacidade estrutural instalada em Juiz de Fora. Todas as regionais de Saúde do Estado estão trabalhando, também com os hospitais da região, para definir o fluxo dos pacientes com suspeita do coronavírus, por conta da necessidade de isolamento e das questões assistenciais.”

O promotor ressaltou, ainda, que, paralelamente à epidemia, pessoas continuarão chegando aos hospitais por outras doenças. “Precisamos ter um fluxo definido para que não haja atendimento no mesmo local do portador da Covid-19 e de outras enfermidades, justamente no sentido de protegê-los.” Ele informou que os novos 31 leitos serão incorporados à rede SUS e não serão necessariamente voltados apenas para os casos de coronavírus. “Existe um indicativo de que o João Penido, que já é um hospital com um leito destinado a paciente da Covid-19, amplie essa capacidade. A Secretaria de Estado de Saúde é que vai definir se todos serão concentrados em um hospital ou se serão usados leitos de isolamento. Vai ser uma questão mais técnica, para viabilizar o atendimento mais rápido e mais seguro.”

Transmissão comunitária

O promotor Rodrigo Barros fez um alerta sobre a importância de todos terem consciência de que devem permanecer em casa ao sentirem qualquer sintoma da Covid-19, como tosse, febre e desconforto respiratório. “Temos relatos de pacientes que tiveram contato com outras pessoas suspeitas e que, após esse contato, ainda tiveram diversa circulação social em outros ambientes. Qualquer pessoa que tiver contato com caso suspeito ou que apresente qualquer sintoma, deve permanecer em casa em quarentena (14 dias) e acionar a Secretaria de Saúde de seu município para que possa ser orientada nos encaminhamentos, de acordo com o quadro que apresentar. Temos que ter essa consciência de resguardar a população como um todo. O Ministério Público também acompanha isso e, caso necessário, pode adotar providências para resguardar essa transmissão comunitária, que vai ocorrer em momento próximo.”

Postado originalmente por: Tribuna de Minas – Juiz de Fora

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: