Morre motorista de aplicativo agredido após desentendimento com passageiro em JF

O motorista de aplicativo Sandro Rodrigues Braz Pereira, de 43 anos, vítima de um golpe com instrumento cortante desferido por um passageiro, morreu, na tarde desta segunda-feira (19), no Hospital de Pronto Socorro (HPS), onde estava hospitalizado desde o último dia 3, quando foi atingido no abdômen, no peito e no ombro, conforme informações da Polícia Militar, após um desentendimento, na Rua Espírito Santo, no Centro de Juiz de Fora. Foram 16 dias de internação, nos quais a vítima permaneceu em estado grave.

O passageiro, de 31 anos, suspeito de cometer a violência contra o motorista, foi indiciado pela Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada em Homicídios, pelo crime de tentativa de homicídio qualificado. O inquérito foi encaminhado à justiça, na última semana, e, de acordo com o delegado Rodrigo Rolli, que comandou as investigações, o instrumento utilizado contra o condutor não foi localizado. O suspeito teve a sua prisão ratificada, no dia da ocorrência, depois de ter sido detido e apresentado na delegacia de Polícia Civil.

A Associação de Motoristas de Aplicativo de Juiz de Fora (Amoaplic/JF) lamentou a morte de Sandro, informando que a categoria recebeu a notícia com tristeza e que irá acompanhar a família da vítima em todos os procedimentos necessários. Ainda segundo a associação, será realizado, nesta terça-feira (20), um movimento com objetivo de chamar a atenção das autoridades a fim de que o caso não fique impune.

Quando do crime contra o motorista, a empresa Uber encaminhou nota à Tribuna lamentando o caso e considerando inaceitável o uso de violência, além de afirmar que prestaria apoio à família da vítima. Nesta segunda, após a morte do motorista, o jornal não conseguiu fazer contato com a empresa.

O caso
De acordo com o delegado Rodrigo Rolli, durante o deslocamento do Uber, no sábado (3), houve uma discussão no interior do carro entre o motorista e três passageiros, sendo duas mulheres, de 32 e 28 anos, e o suspeito, 31. O desentendimento, a princípio, por parte dos clientes, seria pela questão de o condutor não querer ligar o ar-condicionado no momento que fazia calor.

Já o motorista teria alegado que também entrou em atrito verbal, porque os passageiros não quiseram utilizar a máscara, conforme determinação do Ministério da Saúde no procedimento de prevenção à Covid-19. Dessa forma, teria se iniciado uma discussão, e o veículo parou na Rua Espírito Santo, onde os ocupantes desceram e aconteceu uma briga que resultou na tentativa de homicídio.

Após ser golpeada, a própria vítima se deslocou com seu carro para o HPS, onde foi atendida e hospitalizada. Os três passageiros foram presos em flagrante e conduzidos para a delegacia de Santa Terezinha, mas apenas o homem, 31, teve sua prisão ratificada. As duas mulheres foram liberadas.

Nota

A Uber lamenta profundamente a morte do motorista parceiro Sandro Rodrigues. Compartilhamos nossos sentimentos de mais profundo pesar com a família do Sandro neste momento de dor. A Uber permanece à disposição dos órgãos de segurança para colaborar com as investigações, na forma da lei. 

Diante da pandemia de COVID-19, o aplicativo tomou uma série de medidas preventivas embasadas em orientações das autoridades responsáveis e especialistas médicos. Todos os usuários são informados sobre as precauções necessárias para uma viagem, como o uso de máscara, utilização apenas do banco traseiro do carro, janelas abertas para ventilação, além da higienização das mãos. 

Em caso de descumprimento dos protocolos recomendados, encorajamos a motoristas e usuários que denunciem o ocorrido pela Ajuda do app. Recomendamos também que motoristas parceiros e usuários contatem imediatamente as autoridades policiais sempre que se sentirem ameaçados.

Postado originalmente por: Tribuna de Minas – Juiz de Fora

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: