Semana conscientiza sobre o autismo em JF

Crianças com dificuldades sociais, de linguagem, com comportamentos repetitivos e interesses obsessivos. Atitudes que podem ser confundidas com timidez, falta de atenção e até mesmo com egoísmo por alguns, na verdade, são sintomas do Transtorno do Espectro Autista (TEA), cujos sinais surgem antes dos 3 anos de idade. Por conta da importância do tema, o Município de Juiz de Fora regulamentou, neste mês, a lei que torna a semana do autismo parte do calendário oficial, em consonância com o Dia Mundial de Conscientização sobre o Autismo, celebrado em 2 de abril.

A 1ª Semana Municipal de Conscientização sobre o Autismo terá uma ampla programação, que vai desta sexta-feira (31) até a próxima terça-feira. As atividades reúnem a Secretaria de Saúde, o Centro de Atenção Psicossocial da lnfância e Juventude (Capsi), o Instituto Bruno Viana e o Grupo de Apoio a Profissionais e Pais de Pessoas com Autismo (Gappa). A ideia é que o maior número possível de pessoas esteja informado sobre a doença e atente para os seus sinais o quanto antes. Para a gerente do Departamento de Saúde Mental da Prefeitura de Juiz de Fora, Andréia Stenner, a implantação da semana do autismo no município demonstra a preocupação com aqueles que possuem o transtorno, que sofrem com preconceito e o estigma, mas que precisam ter o seu acesso à cidadania garantido.

“Há uma dificuldade neste diagnóstico, porque os pais demoram a perceber que o filho é diferente, pois o autismo não é uma síndrome que é igual para todas as crianças. Cada criança que tem autismo tem uma particularidade. Por isso o nome Transtorno do Espectro Autista (TEA). Então, são variadas as formas deste transtorno se manifestar. Algumas crianças apresentam uma alta habilidade para cálculos, por exemplo. Por isso não podemos associar o autismo somente a problemas. Para cada criança existe um tipo de tratamento. Daí, a importância da identificação precoce”, explica. Andréia reforça que para que a criança com autismo tenha um melhor desenvolvimento, ela precisa ser mantida em escolas e em atividades regulares.

Além da programação divulgada pela Prefeitura, a Câmara Municipal de Juiz de Fora realizará, no dia 6 de abril, por meio da Escola do Legislativo, um painel ministrado pelo médico Márcio José de Moraes Oliveira e pela educadora Margareth Campos Moreira, com o tema Transtorno de Espectro Autista: desafios e possibilidades. O painel será realizado no plenário da Câmara, entre 9h e 12h, aberto à toda população de Juiz de Fora.

Postado originalmente por: Tribuna de Minas – Juiz de Fora / MG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: