Ubá adere à campanha contra abuso e exploração sexual

A Prefeitura de Ubá, por meio do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), está realizando ações de mobilização para o Dia Nacional de Enfrentamento ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, lembrado nesta quinta-feira (18). Desde o início do mês de maio, as equipes do CREAS estão trabalhando a temática com os grupos de convivência e os usuários do serviço.

O dia D da campanha, nesta quinta, será marcado por uma caminhada, que terá início às 9h, em frente ao CREAS (Rua Santa Cruz, 330, Centro). A passeata seguirá pelas ruas Cel. Júlio Soares, Matilde Rocha Balbi , Praça da Independência, Cel. Carlos Brandão e Peixoto Filho. O evento será encerrado com uma blitz educativa em frente à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, na Praça São Januário.

 

18 de maio

A data foi escolhida como dia de mobilização contra a violência sexual porque em 18 de maio de 1973, na cidade de Vitória (ES), um crime bárbaro chocou todo o país e ficou conhecido como o “Caso Araceli”. Esse era o nome de uma menina de oito anos de idade que foi raptada, estuprada e morta por jovens de classe média alta daquela cidade. Apesar da cobertura da mídia e do empenho de alguns jornalistas, o caso ficou impune.

A proposta do “18 de maio” é destacar a data para mobilizar, sensibilizar, informar e convocar toda a sociedade a participar da luta em defesa dos direitos humanos e sexuais de crianças e adolescentes.

No Brasil, o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes tem números assustadores. Estima-se que meio milhão de meninas e meninos estejam submetidos a esta condição – estimativa do total de denúncias ao Disque 100 entre 2012 e 2015.

 

Disque 100

O Disque Direitos Humanos (Disque 100) é um serviço de utilidade pública da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. Lançado em 2003, ele visa a atender especialmente as populações consideradas de alta vulnerabilidade, como crianças e adolescentes, pessoas idosas, pessoas com deficiência, LGBT, pessoas em situação de rua, quilombolas, ciganos, índios e pessoas em privação de liberdade.

O serviço funciona diariamente, 24 horas por dia, incluindo sábados, domingos e feriados. As ligações podem ser feitas de todo o Brasil por meio de discagem direta e gratuita, de qualquer terminal telefônico fixo ou móvel, bastando teclar 100. As denúncias podem ser anônimas e o sigilo das informações é garantido.

Postado originalmente por: Tribuna de Minas – Juiz de Fora / MG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: