UFJF inicia semestre letivo de 2021 no dia 17 de maio

A Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) se prepara para o início do primeiro semestre letivo de 2021, que começa no dia 17 de maio. A data marca o retorno às aulas para calouros e veteranos, ainda em forma remota diante da pandemia da Covid-19. A universidade afirma que, para este período, foram ofertadas 2.626 disciplinas, 185 a mais do que no semestre anterior.

O primeiro semestre, que será iniciado em 17 de maio, deve terminar em 15 de setembro. Os calouros, aprovados pela chamada regular do Sisu, Pism e Vestibular, já efetivaram a matrícula de forma on-line e iniciam as aulas ainda este mês. As outras classificações para entrada ainda neste semestre estão previstas para os próximos dias.

O pró-reitor de Graduação Cassiano Amorim afirma que uma semana de acolhimento para os novos alunos está sendo planejada, com atividades informativas e apresentação da universidade. Como a situação epidemiológica ainda não permite uma recepção presencial, essa foi uma forma de estreitar o contato com os calouros, esclarecendo dúvidas e passando informações. De acordo com ele, a programação ainda será divulgada.

Quatro cursos seguem com aulas suspensas

A decisão do Conselho Superior da UFJF de manter as aulas remotas até, no mínimo, 30 de junho, impactou diretamente quatro cursos. As faculdades de Medicina (Juiz de Fora), Odontologia (JF e Governador Valadares) e Enfermagem (JF) irão esperar a possibilidade de retomar as disciplinas práticas para iniciar o semestre.

A decisão interfere no estudo tanto de veteranos como de calouros, que, apesar de matriculados, deverão esperar para o início das aulas.

De acordo com o pró-reitor de Graduação, esses cursos possuem uma grande quantidade de disciplinas práticas e, por isso, há um represamento de alunos que inviabiliza o início de novas turmas. Amorim cita o exemplo da Disciplina de Anatomia, comum a grande parte das graduações de saúde, e que tem hoje mais de dois mil alunos esperando para cursá-la.

Articulações para diminuir o atraso e o represamento estão sendo feitas pela Pró-reitoria de Graduação. Entre elas, minutas de calendários suplementares e de oferta de disciplinas intensivas práticas, assim como a discussão da possibilidade de adoção de ensino híbrido (presencial e on-line). O planejamento também inclui protocolos de biossegurança a serem adotados por alunos, professores e técnicos na possibilidade de retomada das atividades.

Retorno depende de aprovações

Ainda segundo a UFJF, apesar das discussões e iniciativas propostas, essas medidas precisam ser aprovadas para serem implementadas. Primeiramente, é necessária uma avaliação sob o ponto de vista da situação epidemiológica. Depois disso, uma autorização, por meio de decreto municipal, que permita a retomada das atividades em instituições de ensino superior em Juiz de Fora.

Também é necessária a aprovação das propostas por comissões e conselhos internos, como Conselho Setorial de Graduação (Congrad). E, por fim, a aprovação do Conselho Superior (Consu) da UFJF. As decisões do Consu representam o coletivo, ou seja, todos os segmentos que compõem a UFJF e a comunidade que a integra.

No que diz respeito aos cursos, estes vêm se mobilizando na preparação para um possível retorno presencial. Projetos e planos têm sido apresentados e avaliados pela Prograd, assim como pela Comissão de Infraestrutura e Saúde e pelo Comitê de Monitoramento da Covid-19. Nos cursos que exigem, adaptações físicas já estão sendo planejadas, como no caso da Odontologia de Governador Valadares, onde um grupo de trabalho foi formado para discutir questões específicas do curso.

Na última segunda-feira (3), a Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) divulgou nova nota técnica do Programa Juiz de Fora pela Vida, autorizando atividades práticas presenciais para os cursos da saúde de instituições de ensino superior. Os detalhes ainda serão divulgados pela Prefeitura, e o assunto discutido internamente pela UFJF, respeitando pareceres dos comitês e conselhos da instituição.

Alguns estágios estão com atividades presenciais autorizadas

De acordo com a UFJF, os estágios obrigatórios para os cursos de Saúde e Jornalismo estão autorizados desde agosto de 2020. A participação de bolsistas de iniciação científica nos laboratórios de pesquisa e projetos diretamente relacionados ao combate à pandemia da Covid-19 também está autorizada desde fevereiro deste ano.

Segundo a Prograd, a maior preocupação neste momento de pandemia é garantir um ensino de qualidade, com segurança, em defesa da vida.

O post UFJF inicia semestre letivo de 2021 no dia 17 de maio apareceu primeiro em Tribuna de Minas.

Postado originalmente por: Tribuna de Minas – Juiz de Fora

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: