Usuários do PAM-Marechal estão sem banheiros públicos

Até esta segunda, avisos fixados nas portas dos banheiros do PAM-Marechal indicavam interdição dos sanitários. (Foto: Marcelo Ribeiro)

Até esta segunda, avisos fixados nas portas dos banheiros do PAM-Marechal indicavam interdição dos sanitários. (Foto: Marcelo Ribeiro)

Cerca de 1.500 usuários do SUS circulam diariamente no PAM-Marechal para marcação de atendimentos e consultas. Classificado como unidade de referência da rede pública de saúde em Juiz de Fora, o posto centraliza assistência em diversas áreas. Porém, as pessoas que precisam ir à unidade têm encontrado problemas para usar os banheiros públicos, que estão interditados.

A Tribuna esteve no PAM na última sexta-feira (31), após receber denúncias de que os usuários estavam desassistidos, e voltou ao local nesta segunda-feira, verificando que o problema persistia. Funcionários da unidade relataram que o problema começou há mais de uma semana e que alguns usuários teriam passado por problemas graves por conta da falta de banheiros. Um usuário idoso teria defecado na própria roupa por não poder usar os banheiros. Outro relato dava conta que um paciente chegou a esvaziar uma bolsa de colostomia (utilizada para a eliminação das fezes artificialmente) em um canto da unidade.

Uma funcionária terceirizada que não quis se identificar afirmou que um cano estourou e que, por isso, todos os banheiros necessitaram de reparos. Segundo ela, no entanto, há banheiros em departamentos especializados que podem ser utilizados pela população. Porém, outra funcionária relatou que os servidores teriam sido orientados a não permitir que os usuários utilizassem os banheiros dos funcionários e que nenhuma outra opção de utilização de sanitários era oferecida.

Uma aposentada, 39 anos, tentou usar o sanitário do PAM, mas não conseguiu. Ela relatou que os usuários têm dificuldades para usar os banheiros da unidade há algum tempo. Conforme a mulher, ela esteve no PAM em dezembro e constatou que banheiros de diversos andares não estavam sendo utilizados por apresentarem problemas. “Estava passando mal e não consegui usar o banheiro do andar em que eu estava. Pediram que eu procurasse os de outros andares. Nem sempre eles funcionam, e, às vezes, tem um só banheiro sendo usado por toda a população”, relatou.

 

Respostas

Procurada pela Tribuna, a assessoria da Secretaria de Saúde afirmou que a interdição é resultado de um problema hidráulico no oitavo andar do prédio. Em nota, a assessoria explicou que foi verificada a necessidade de substituição de toda a tubulação. “O serviço que está sendo feito é a troca da tubulação antiga de ferro por uma nova, de PVC, do primeiro ao oitavo andar. A obra foi necessária para evitar problemas futuros e melhor atender os usuários de forma definitiva, sem interrupções futuras.”

Ainda conforme a assessoria, os banheiros dos consultórios e dos funcionários continuam funcionando normalmente e, sempre que houver necessidade, os pacientes podem usar os banheiros dos consultórios. A expectativa da secretaria é que os trabalhos sejam concluídos até o fim da tarde de hoje e que todos os banheiros possam ser utilizados a partir de amanhã.

 

Postado originalmente por: Tribuna de Minas – Juiz de Fora / MG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: