Anuncie
Divinópolis e Região

Composição nacional do PSDB afasta Aécio e lideranças ligadas ao senador. Minas e Divinópolis perdem espaço.

Por: TV Candidés 29/11/2017 11:18

As negociações que definiram a nova presidência nacional do PSDB devem isolar o estado de Minas Gerais e todas as lideranças ligadas ao Senador Aécio Neves. A articulação para que o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin presidisse o PSDB não contaram com a participação de Aécio.

Essa foi a primeira grande negociação interna tomada no PSDB, desde a candidatura presidencial de Aécio, que prevaleceu o desejo dos tucanos de São Paulo. Os encontros, almoços e jantares foram fechados nas residências e escritórios de Alckmin, João Doria, prefeito de São Paulo, e Fernando Henrique Cardoso, ex-presidente. Aécio ficou em Brasília. Foi atualizado dos movimentos políticos pelo deputado federal mineiro Marcus Pestana, um dos fieis aliados do Senador.

Ao que tudo indica, a presidência do PSDB será palanque para a cabeça de chapa na eleição presidencial de 2018. Os tucanos darão a Alckmin a oportunidade que deram a Aécio. Nesse cenário, restará a ele tentar a reeleição ao Senado, ou disputar uma das 53 cadeiras de deputado federal a que Minas têm direito.

O Senador terá novamente de reconquistar o Governo mineiro para recuperar prestígio. Aqui no estado a força de Aécio prevaleceu novamente. O deputado estadual Domingos Sávio um de seus aliados conseguiu se manter como presidente estadual do PSDB. O deputado participou neste mês do programa Bom Dia Divinópolis. Um dos assuntos tratados foi sobre as articulações para as eleições de 2018.

Domingos Sávio elogiou o colega de partido e senador Antônio Anastasia, que em sua opinião, é apontado como um forte candidato ao governo estadual em 2018, que deve ter Fernando Pimentel concorrendo à reeleição pelo PT.

Postado originalmente por: TV Candides

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: