Samu opera no limite de combustível e pode suspender atendimentos

Desde segunda-feira, os caminhoneiros pararam as atividades e como mostramos ao longo da semana, tem causado impacto em vários setores, como em postos de combustíveis, supermercados e agora a preocupação se volta para a saúde. O Samu pode parar as atividades por falta de abastecimento das ambulâncias.

A falta de combustível gerada pela paralisação dos caminhoneiros também afeta o Samu responsável por atender 54 municípios, o consórcio possui 31 ambulâncias em toda região centro-oeste diariamente, o Samu atende cerca de 130 ocorrências  são gastos, por dia, cerca de 500 litros de combustível.

O coordenador do Samu explicou que o consórcio CIS-URG ainda tenta buscar parcerias junto a prefeituras da região, que disponham de tanques de combustível. Até a possibilidade de abastecer em um posto convencional, não foi descartada pelos gestores.

Para tentar resolver de uma forma imediata, para não comprometer os atendimentos, o Samu deve priorizar os atendimentos do código vermelho, casos clínicos, na maioria das vezes outra solução seria articular junto ao corpo de bombeiros, o atendimento do código verde, ou seja, casos menos urgentes.

 

Postado originalmente por: TV Candides

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: