Acidente com morte na MGC-497 pode ter sido forjado para disfarçar homicídio

Tony Cabeleireiro

Um acidente com morte registrado em abril deste ano de 2018 na MGC-497 pode ter sido forjado para despistar um homicídio. A suspeita é da polícia investigativa de Uberlândia. O companheiro da vítima é o principal suspeito. As investigações do caso apontam que o acidente teria sido simulado pelo próprio companheiro do cabeleireiro, que é suspeito de matar a vítima.

Entenda o caso

Nas fotos vemos um homem alegre e sempre rodeado de muitos amigos. Era assim a vida de Antônio Rodrigues, de 60 anos, ou Tony Cabeleireiro, como era conhecido. Um homem que, segundo amigos, era de um caráter elogiável e responsabilidade invejável.

Em abril deste ano, a vida de Tony se cruzou com a de Rogenisson dos Santos da Silva, de 28 anos. Um jovem de boa aparência, músico em uma banda da cidade e se apresentava como uma ótima pessoa.

Mas o que Tony não sabia é que por trás daquela face se escondia um homem frio, que no passado teve uma história terrível, a mais de 2000 km de Uberlândia, em Marechal Deodoro, no estado de Alagoas. Rogenisson é suspeito de ter estuprado uma jovem. Na época ele deu entrevista sobre o fato a uma emissora local ( veja um trecho da entrevista no vídeo abaixo).

Sem saber do passado de Rogenisson, Tony Cabeleireiro começou um relacionamento com ele. Os dois aparecem juntos em uma foto e com pouco tempo o suspeito foi morar na casa da vítima. A partir daí foi apenas questão de tempo até o pior acontecer.

Em uma reportagem da TV Vitoriosa os militares do Corpo de Bombeiros foram acionados para atender duas vítimas de um capotamento. O carro envolvido no suposto acidente era de Tony Cabeleireiro. As imagens mostram Rogenisson sendo socorrido, enquanto Tony estava dentro do carro, mas sem vida.

O jovem disse que eles haviam bebido em um bar e um animal na pista teria causado o acidente, mas segundo uma amiga da vítima, era meio de semana, o cabeleireiro tinha compromissos profissionais e nessa situação ele não costumava beber, nem faltar ao trabalho.

A versão contada pelo suspeito não convenceu a quem conhecia Tony. Os amigos do cabeleireiro duvidaram da história contada pelo músico.

A partir daí, o crime quase perfeito começou a ser desvendado. A Polícia Civil realizou uma perícia na casa da vítima e constatou que a residencia foi palco de um crime. Na verdade o local onde Tony teria sido assassinado.

De acordo com o delegado de homicídios Luciano Alves, chefe da PC, com certeza trata-se de um crime e o acidente foi forjado. Rogenisson está preso preventivamente para aguardar o julgamento.

O inquérito policial foi encaminhado à justiça.

Repórter Rodrigo Silva

Postado originalmente por: Portal V9 – Vitoriosa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: