Conselho Tutelar diz que houve excesso no caso da menina espancada por furtar lapiseira

O Conselho Tutelar de Uberlândia está acompanhando o caso de espancamento de uma criança de 9 anos pela mãe, depois que ela furtou uma lapiseira e uma caixinha de grafite em uma papelaria próximo de casa, no último sábado, 6.

Segundo a conselheira tutelar Daniela Roberta Camilo, houve excesso por parte da mãe, que deveria ter conversado e ensinado à filha sobre questão de conduta correta, não espancado a vítima. A menina apanhou ao longo de dois quarteirões, com um fio de borracha,  e os vizinhos, indignados com a atitude da mãe, ameaçaram chamar a polícia.

Foi aí que a situação piorou ainda mais. A mulher deixou a criança com os vizinhos e fugiu. Ela não foi localizada.

De acordo com a conselheira, será verificada a situação familiar e se a criança está devidamente matriculada na escola, já que uma situação muito frequente representando descaso ou maus-tratos é justamente a de evasão escolar. E a menina tem idade para estar matriculada e estudando.

O Lourival Santos foi às ruas saber o que a população acha da atitude da mãe. Veja

Postado originalmente por: Portal V9 – Vitoriosa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: