Funcionário do IMA é investigado por falsificação de documentos públicos em Uberaba

(Imagem: Polícia Civil/Divulgação)

Na manhã desta sexta-feira, 31, o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) deflagrou a Operação Cafezinho com apoio da Polícia Civil e Militar em Uberaba. O objetivo era cumprir dois mandados de busca e apreensão na casa de suspeitos de envolvimento na falsificação de documentos públicos e notas fiscais.

As investigações começaram em janeiro de 2019 e confirmaram a suspeita de que um funcionário do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) estava aproveitando o cargo para alterar cadastros de produtores, realizar lançamentos falsos de gado e alterar expedição de notas fiscais. Segundo a polícia, a prática era feita para ajustar as movimentações clandestinas de gado, que eram feitas sem pagamento dos impostos. A apuração constatou que o agente e a filha recebiam propina nas próprias contas para realizarem o crime e já acumularam mais de R$100 mil ao longo de um ano e nove meses. O homem foi afastado do cargo por 180 dias com possibilidade de prorrogação.

(Imagem: Polícia Civil/Divulgação)

Além da residência do funcionário, policiais também realizaram busca no imóvel de uma empresária do ramo de transporte de gado. De acordo com a apuração policial, ela transferia dinheiro mensalmente para o suspeito. Outras pessoas do ramo do agronegócio estão sendo investigados por suspeita de envolvimento no crime.

Os suspeitos podem responder por falsificação de documentos e corrupção ativa e passiva.

V9 entrou em contato a assessoria de comunicação do instituto e com a coordenadoria regional, mas não obteve retorno até o fechamento da reportagem.

Postado originalmente por: Portal V9 – Vitoriosa

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: