População e deputados cobram pavimentação de trechos da MG-220

Os trechos da rodovia MG-220 localizados entre Corinto e o distrito de Andrequicé (no município de Três Marias) e entre Monjolos e Diamantina são hoje um entrave para o turismo e o escoamento da produção na Região Central do Estado. Essa foi a principal queixa apresentada por deputados e políticos locais nesta terça-feira (13/3/18), durante audiência da Comissão de Transporte, Comunicação e Obras Públicas da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

Eles reivindicaram a pavimentação urgente desses trechos para o desenvolvimento econômico e social dos municípios que margeiam a rodovia. O Governo do Estado reconhece a importância da MG-220, mas alega que a crise econômica no País impossibilitou todas as intervenções necessárias.

O deputado Anselmo José Domingos (PTC), que solicitou a reunião, lembrou que, apesar de nunca ter saído do papel, o asfaltamento desses pontos da estrada foram incluídos no programa estadual Caminhos de Minas em 2014.

“Desde então, o problema vem se agravando. O percurso entre Três Marias e Diamantina é uma rota turística. É também muito importante para a agricultura e a pecuária, que seguraram o PIB do Brasil em 2017”, ressaltou o deputado. O parlamentar também cobrou que as intervenções na rodovia sejam prioridade no plano para execução de obras que o governo estaria implementando.

Um dos articuladores da audiência, o ex-deputado Célio Moreira, no entanto, não acredita que haja boa vontade do Poder Executivo para que a pavimentação aconteça. “Falta compromisso com a cidade de Corinto. O trecho entre Cordisburgo e Caetanópolis, por exemplo, já está sendo recuperado. O Executivo precisa articular para buscar recursos, mas não tem diálogo nem com o governo federal”, opinou.

Célio Moreira, assim como o deputado Ivair Nogueira (PMDB), salientou que as obras trariam economia de tempo e facilitariam o transporte de mercadorias, levando dinheiro para os municípios.

Licitação – Ivair Nogueira informou, contudo, que já participou de reuniões com o governador Fernando Pimentel sobre o assunto, que resultaram em avanços. De acordo com o deputado, já há autorização para a abertura de concorrência para a elaboração de um projeto executivo para o asfaltamento dos cerca de 65 quilômetros que ligam Monjolos a Diamantina.

A informação foi confirmada pelo representante do Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem (DEER-MG), Haroldo Costa. A licitação para a formulação do projeto, orçado em R$ 3,4 milhões, será no dia 9 de abril. O prazo estimado para a sua elaboração é de um ano.

Em relação ao trecho entre Corinto e Andrequicé, Haroldo disse que já um projeto para intervenção desde 2013, mas que ainda não foram liberados recursos para que as obras sejam efetivadas.

Lideranças políticas da Região Central do Estado abordaram a importância da pavimentação para o turismo e o escoamento da produção – Foto: Sarah Torres/ALMG

Pavimentação da rodovia é um sonho antigo

Compareceram à audiência diversos vereadores de municípios da Região Central e o prefeito de Corinto, Sócrates de Lima Filho. Eles relataram o quanto o asfaltamento da rodovia é aguardado ansiosamente pela população, que escuta promessas nesse sentido desde que a Usina Hidrelétrica de Três Marias foi inaugurada, em 1962.

“Eu tinha 17 anos quando a usina foi construída. Buscavam areia na fazenda da minha família para as obras. Na época, disseram que em pouco tempo o trecho entre Três Marias e Corinto seria asfaltado. Hoje estou com 78 anos e nada foi feito”, lamentou Paulo Roberto Bernardes, da Cooperativa Agropecuária de Corinto.

Integração – Vereadores do município e de Diamantina abordaram a força na região da produção de leite, hortifrutigranjeiros, carne suína e bovina, assim como da exploração de madeira, para reforçar os benefícios que o asfaltamento da rodovia traria para o comércio dos produtos.

Sócrates de Lima Filho, prefeito de Corinto, entregou à comissão um abaixo-assinado a favor das obras com 5 mil assinaturas. Ele destacou que a pavimentação seria muito importante para a integração entre o Triângulo Mineiro e os Vales do Jequitinhonha e Mucuri.

Desdobramentos – A comissão também recebeu requerimentos com sugestões de providências para que a pavimentação dos trechos da MG-220 seja viabilizada. Esses requerimentos serão votados na sua próxima reunião ordinária.

VER PRIMEIRO

Receba as notícias do Aconteceu no Vale em primeira mão. Clique em curtir no endereço www.facebook.com/aconteceunovale ou no box abaixo:


(Fonte: ALMG)

Postado originalmente por: Aconteceu no Vale

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: