Amirt repudia fala do governador de Santa Catarina, Carlos Moisés da Silva (PSL)

A Associação Mineira de Rádio e Televisão (Amirt) repudia a fala do governador de Santa Catarina, Carlos Moisés da Silva (PSL), proferida em um evento transmitido ao vivo para empresários em nível nacional, na última sexta-feira (8).

Em sua declaração, o governador insinuou que a imprensa do seu estado deveria ser cerceada através da pressão de empresários, na condição de anunciantes dos veículos de comunicação, em torno do que ele considera um “jornalismo decente”.

A Amirt, em nome das mais de 400 emissoras filiadas em Minas Gerais, se solidariza com os profissionais de rádio e televisão que vêm trabalhando incansavelmente para levar informação à população e indo às ruas, mesmo diante de uma pandemia.

A entidade ainda lamenta o fato de o representante do executivo catarinense não reconhecer que o papel da imprensa, sobretudo sua liberdade para informar o que for de interesse do público.

Reforçamos e lembramos que recentemente, em 3 de maio, celebrou-se o Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, data que recebeu apoio do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, durante abertura de reunião, nesta semana.  “A data comemorativa foi definida pelas Nações Unidas em homenagem ao art. 19 da Declaração Universal dos Direitos Humanos, que diz: todo ser humano tem direito à liberdade de opinião e expressão; este direito inclui a liberdade de, sem interferência, ter opiniões e de procurar, receber e transmitir informações e ideias por quaisquer meios e independentemente de fronteiras”, proclamou Toffoli.

Assim como lembrado pelo presidente do STF, a Amirt reitera que para que haja democracia é necessária uma imprensa livre.

 

Luciano Pimenta Correa Peres 

Presidente da Amirt

 

Mayrinck Pinto de Aguiar Junior

Vice-presidente da Amirt

Anexos para downloads:

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: