Com mais de 100 cidades em situação de emergência, autoridades anunciam medidas de apoio

Assembleia deve aprovar projetos de apoio às vítimas das chuvas no início do próximo mês 

Já são 55 pessoas mortas por conta das chuvas em Minas Gerais. A maior parte dos óbitos foram registrados em Belo Horizonte, onde 13 pessoas morreram. Na região Metropolitana da capital também foram registrados óbitos. Em Betim foram seis pessoas e cinco em Ibirité. Em Luisburgo, na Zona da Mata cinco pessoas também morreram. No boletim divulgado pela Defesa Civil estadual na manhã desta quinta-feira (30) ainda consta que uma pessoa segue desaparecida, em Conselheiro Lafaiete, na região Central. Por conta da situação, autoridades anunciaram ações de apoio.

Nas informações compartilhadas nesta quinta-feira, o órgão ainda informou que mais de 40 mil pessoas estão desabrigadas ou desalojadas. Outras 65 ficaram feridas.

Por conta da situação, 101 cidades decretaram Situação de Emergência e outras cinco Situação de Calamidade Pública. Os municípios contam com o apoio do Governo Federal que anunciou que tem pelo menos R$ 90 milhões para ações de socorro e emergência, no último domingo (26), por meio do Ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto.

Em coletiva na última quarta-feira (29), com o governo, BDMG comunicou que terá linha de crédito especial para atingidos

Em Minas, Romeu Zema (Novo) confirmou que vai adiantar o pagamento das parcelas relativas ao acordo firmado com os municípios. O adiantamento corresponderá às parcelas de fevereiro e março, sendo que a de janeiro será paga no próximo dia 31, conforme previsto. O dinheiro referente a impostos como ICMS, Fundeb e IPVA que não foram pagos pelas gestões de Zema e do ex-governador Fernando Pimentel (PT), também será pago para a prefeitura de Belo Horizonte, município que não assinou o acordo firmado em abril do ano passado.

Apesar de estar em recesso parlamentar, deputados estiveram na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) nesta semana e também comunicaram ações de apoio às vítimas das chuvas.

Em anúncio feito pelo presidente da Casa, Agostinho Patrus (PV), foi anunciado que a Assembleia vai aprovar projetos de lei (PLs) e o início da campanha Assembleia Solidariza.

Na reunião, Patrus e os líderes de blocos da Assembleia anunciaram que vão priorizar a votação de três projetos de lei em apoio às vítimas das chuvas. Entre as ações está uma que permite que o governo antecipe parcelas de recursos devidos aos municípios com situação emergencial já reconhecida oficialmente.

As demais propostas tratam da isenção de taxas para emissão de segunda via de documentos e de isenção da taxa de licenciamento para veículos atingidos pelas chuvas.

A expectativa é de que os projetos sejam aprovados em no máximo dez dias para que as ações possam ser revertidas o quanto antes às cidades. Os trabalhos no legislativo mineiro retornam no próximo dia três.

Anexos para downloads:

%d blogueiros gostam disto: