Coronavírus: Zema anuncia estudo para reabertura do comércio, mas causa reação negativa em setores

Manter a população em quarentena é recomendação da Organização Mundial da Saúde para evitar um grande número de casos simultâneos da doença 

Apenas serviços essenciais estão em funcionamento

Após o governador Romeu Zema (Novo) anunciar que estuda a reabertura do comércio, em coletiva de imprensa, na última sexta-feira (27), políticos e entidades médicas se manifestaram contra a posição do governo.

A afirmação de Zema sobre a ‘flexibilização’ da quarentena em Minas foi feita pela primeira vez em entrevista ao jornalista José Luiz Datena, da Rádio Bandeirantes, onde Zema comentou que Minas é diferente de São Paulo, por exemplo, e que a doença se espalhou de forma desigual pelo estado, por isso não seria justo que todas as cidades fossem fechadas.

No mesmo dia, no início da noite, em coletiva de imprensa marcada inicialmente apenas com o secretário de saúde, Carlos Eduardo Amaral, a assessoria de imprensa comunicou a participação do governador, onde foi feito o anúncio de um estudo para ver quais são as possibilidades de reabertura do comércio no estado.

AMM

No último domingo (29) a Associação Mineira de Municípios (AMM) enviou um ofício às 853 cidades mineiras orientando que o comércio continue fechado. O ministro da economia, Paulo Guedes, também participou do encontro virtual e frisou que o isolamento é prioridade para preservar vidas e, que, em uma segunda etapa, vem a preparação para uma abertura gradual dos setores da economia.

Associação ainda vai enviar um ofício solicitando providências sobre compensações com iminente queda do ICMS, firmeza no cumprimento do acordo dos repasses atrasados e mais estrutura e equipamentos para os municípios no enfrentamento do coronavírus.

Ministério Público

O Ministério Público de Minas Gerais também reagiu a possibilidade de reabertura de parte do comércio. Por meio do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça de Defesa da Saúde, o órgão enviou, também no domingo, um ofício ao secretário de Estado da Saúde, Carlos Eduardo Amaral, onde solicitam informações sobre as possíveis mudanças sofridas nas restrições causadas pela Covid-19.

Sociedade de infectologia

O presidente da Sociedade Mineira de Infectologia, Estevão Urbano, declarou que o estado tem mantido os casos em um nível relativamente equilibrado e que a reabertura do comércio pode atrapalhar.

Casos em Minas

Até o momento são 29.724 casos suspeitos para COVID-19 e 261 casos confirmados. Há em investigação 23 óbitos e um óbito foi confirmado. 

Anexos para downloads:

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: