Ex-policial já condenado por latrocínio e homicídio é preso novamente

Considerado um psicopata violento, o ex-policial Laércio Soares de Melo, de 55 anos, foi expulso da Polícia Militar, após 32 anos de farda. O homem é suspeito de matar pelo menos 21 amigos e desaparecer com os corpos. O motivo seria inveja.

De acordo com informações da Polícia Civil, os crimes aconteceram em Montes Claros, no Norte de Minas, porém em diferentes datas. A polícia disse que todos os crimes eram realizados da mesma forma. Laércio negociava algum bem com a vítima, logo depois atirava na nuca delas e, posteriormente, fugia com o corpo. Ele ainda consolava os parentes das vítimas.

O ex-policial já foi condenado pelo desaparecimento de dois homens. Um deles identificado como Francisco Santos Filho, desaparecido em 2009. Até hoje o corpo da vítima não foi encontrado. Na última quinta-feira (12) ele foi preso preventivamente em Contagem, na região Metropolitana de Belo Horizonte.

Por conta das antigas condenações, Laércio chegou a ficar preso nos quartéis da PM, mas atualmente cumpria pena em regime domiciliar e usava tornozeleira eletrônica.

O mandado de prisão cumprido contra ele nesta quinta-feira é referente a morte de Gilberto Martins, de 33 anos. No caso, o ex-PM foi condenado a 31 anos de prisão por latrocínio e ocultação de cadáver.

Este crime teria ocorrido em 2003, porém o corpo da vítima só foi encontrado dois anos depois queimado e com um tiro na nuca.

Os crimes cometidos por Laércio, de acordo com as investigações, seriam motivados por inveja de bens e todas vítimas eram mortas após uma negociação de venda ou troca de veículos ou imóveis.

Ainda conforme as investigações, todas as vítimas eram próximas de Laércio e os corpos foram encontrados em situação semelhante.

O acusado, por sua vez, se defende das acusações e afirma que há perseguição por parte da polícia.

Anexos para downloads:

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: