Ministério Público investiga irregularidades no governo de Minas durante gestão de Pimentel

Uma operação do Ministério Público investiga irregularidades contratuais feitas pelo governo de Minas durante a gestão do ex-governador Fernando Pimentel (PT), entre 2015 e 2018. O órgão informou que o governo pode ter pago $ 74,5 milhões indevidamente a fornecedores.

Uma auditoria realizada pela Controladoria-Geral do Estado apontou que em apenas três contratos, causando um prejuízo de R$ 300 mil.

A informação da AGE é de que as investigações que tiveram início em setembro deste ano apontaram falta de embasamento legal no pagamento de indenizações a alguns servidores.

Segundo o órgão, documentos afirmam que alguns pagamentos seriam indenizações aos fornecedores, porém o valor teria sido repassado para o pagamento de juros, a título de compensação por adquirir um empréstimo com instituições financeiras.

De acordo com o promotor, o estado, na gestão de Pimentel, não quitava os contratos administrativos com fornecedores de bens e serviços, nem arcava com as penalidades pecuniárias, como multas e juros pelo eventual atraso no pagamento”.

Em contrapartida, indicava um banco aos fornecedores, daí os valorem eram “vendidos” por uma taxa de desconto e recebia e posteriormente indenização do governo por esta operação financeira.

Os três contratos encontrados com irregularidades são com as construtoras EF Projetos e Engenharia, Construtora Sinarco e Construtora Itamaracá.

Anexos para downloads:

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: