Pesquisa mostra que 54,4% da população aprova Zema, mas é contra a venda da Cemig e Copasa

Mais de 40% dos entrevistados é contra a desestatização da Cemig e da Copasa, segundo o estudo 

AMM vai realizar outras pesquisas com questões de interesse público

Um levantamento realizado pela Associação Mineira de Municípios (AMM) em parceria com a MDA Pesquisas, apontou que 54,4% dos mineiros aprovam o governador Romeu Zema (Novo). Em contrapartida, na avaliação do governo, 39,2% dos entrevistados disseram que é regular.

O estudo ouviu 1.500 pessoas em 227 municípios mineiros, através do telefone. Os entrevistados fazem parte da base de dados da MDA. Todos já foram entrevistados pessoalmente pelo instituo. “A pesquisa tem um controle por região de planejamento, pelo porte do município e questões sócio-econômicas para conseguir uma amostragem que represente as diversidades do estado”, explicou o diretor-executivo da MDA, Marcelo Souza.

O levantamento divulgado na última quarta-feira (17), na sede da associação, em Belo Horizonte, ainda mostrou as expectativas da população pelos próximos seis meses. Perguntados pelos entrevistadores sobre a expectativa para cinco áreas, a população se mostrou confiante quanto ao desenvolvimento em saúde (45,4%), educação (45,3%), segurança (48,8%), emprego (47,9%) e infraestrutura (41,7%).

Sobre os principais desafios do governo, os pesquisadores apresentaram opções para os entrevistados e a população acredita que o principal problema a ser enfrentado é saúde (67,1%), educação (64,5%) e emprego (44,8%).

Venda de estatais

Conforme apresenta no projeto “Todos Por Minas”, encaminhado para os deputados na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), na última semana, o governo de Minas pretende realizar a venda de estatais, que é uma das exigências do Programa de Recuperação Fiscal, para reequilibrar as contas do estado.

Apesar de ser um dos desejos do governo, no estudo, 47,7% dos ouvidos é contra a venda da Cemig e 45,9% contra a venda da Copasa.

Até o momento, no texto encaminhado para análise dos parlamentares, o governo indica apenas a venda da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig). O presidente da AMM e prefeito de Moema, Julvan Lacerda, acredita que a colocação da Codemig no texto é um teste do governo. “Se a venda da Codemig ‘colar’ ele vai trazer estas outras duas porque é uma exigência para poder ser aprovado a aprovação do Plano de Recuperação Fiscal junto ao governo federal, que é essencial para o Estado. Minas tem um déficit previsto para este ano de R$ 15 bilhões e uma dívida herdada de R$ 35 bilhões”. Julvan ainda afirmou que se o estado não aderir ao Projeto, Minas vai entrar em colapso.

Barragens

A amostragem ainda mostrou que mais da metade dos ouvidos se preocupa com o rompimento das barragens em Minas. O resultado aponta que 58,4% dos ouvidos têm muita preocupação com o rompimento das estruturas.

Ainda neste cenário, os órgãos perguntaram sobre a preservação do meio ambiente e 53% dos ouvidos responderam que deve haver equilíbrio entre a preservação do meio ambiente e a atividade mineradora no estado. Além disso, 42,5% disse que a preservação do meio ambiente é mais importante que a atividade mineradora. Apenas 2,1% afirmou que a atividade mineradora no estado é mais importante que a preservação do meio ambiente.

Anexos para downloads:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: