Pesquisa da UFMG mostra que dieta à base de insetos é alternativa viável para aves de corte

Estudo realizado no Instituto de Ciências Agrárias (ICA) da UFMG demonstrou que dieta à base de insetos é nutritiva, proporciona ganho de peso e não causa prejuízos à saúde de aves de corte. Larissa Freitas, estudante do curso de Zootecnia, obteve, em seu projeto de iniciação científica, resultados positivos em testes com a inserção de farinha de barata-de-madagascar na alimentação de 312 codornas.

A pesquisadora afirma que o alimento pode ser utilizado de forma sustentável e tem grande potencial de comercialização. A barata foi usada como modelo devido ao seu alto potencial biológico e por ter cerca de 60% de proteína bruta em sua composição.

O projeto, desenvolvido no Setor de Coturnicultura do ICA, recebeu menção honrosa no Congresso Brasileiro de Insetos Alimentícios e Tecnologias Associadas (Insetec), realizado no fim do ano passado, no campus Montes Claros.

O programa Veredas da ciência, veiculado pela Rádio UFMG Educativa Montes Claros, conta os detalhes desse estudo. A produção e a reportagem são de Amanda Lelis.

Postado originalmente por: VinTV

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: