Projeto Agente Local de Inovação oferece apoio a empreendedores de Montes Claros

Com a velocidade das informações e um mercado cada vez mais competitivo, as empresas precisam ser criativas e inovadoras para acompanhar as tendências do mercado.  Para apoiar os empreendedores de pequeno porte nesse sentido, o Sebrae, em parceria com o com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), criou o projeto Agente Locais de Inovação (ALI), que tem como objetivo promover a prática continuada de ações de inovação, por meio de orientações proativas, gratuitas e personalizadas.

O analista do Sebrae Minas Pedro Viana acompanha o projeto em Montes Claros e destaca que já é possível ver resultados nas empresas atendidas.“ Com a criação e a entrega de soluções inovadoras estamos possibilitando que os pequenos negócios consigam uma maturidade no processo de gestão e motivação para se adaptarem às novas tecnologias. Muitas das ações propostas já foram colocadas em prática, trazendo resultados como o feed back positivo dos clientes”, ressalta.

O projeto ALI – Regional Norte atende gratuitamente 20 empresas em Montes Claros, selecionadas por meio de workshop, e está em vigor desde outubro de 2019. O primeiro ciclo vai até maio deste ano. A partir daí, as empresas devem dar continuidade às ações. Outras 20 serão selecionadas e acompanhadas de junho deste ano a janeiro de 2021.

Cada ciclo é composto de quatro fases, que perpassam pela descoberta do problema, validação do problema, proposta de valor e modelagem do negócio. Antes de ser selecionada para o ciclo, as empresas participam do workshop “Estou preparado para inovar? ”, em que o agente local de inovação aplica o “radar da inovação”, etapa classificatória para identificar a maturidade das empresas em inovar.

Resultados comprovados

Thiago Antunes Figueiredo é o agente local que acompanha o desenvolvimento do projeto com as 20 empresas selecionadas. Ele conta que a resposta dos empreendedores é altamente positiva. “ Eles passaram a enxergar seu potencial de crescimento e, principalmente, compreenderam que o cliente é o seu principal foco. Hoje valorizam o consumidor e conseguem entender o que ele precisa”, enfatiza.

O agente de inovação destaca ainda que inovar não é necessariamente investir em tecnologia, mas sim criar algo novo que possa ser um diferencial ou recriar e remodelar uma ideia já existente, mas que não estava dando resultado. “Esses empreendedores entenderam isso e perceberam que com pequenas ações criativas é possível cativar o cliente e mudar o cenário”, reforça.

Os participantes do projeto reforçam a importância da iniciativa e destacam que o apoio oferecido mudou a forma de enxergarem o empreendedorismo, como relata Carlos Eduardo Dangelis, proprietário da Essencial Aromaterapia. “Hoje vejo meu negócio de uma forma mais abrangente e consigo corrigir falhas. Um exemplo é que muitos dos meus clientes são ligados a questões ambientais e eu não atentava para esse fato. Com a orientação do ALI, passei a ter essa preocupação também e passei a oferecer serviços e produtos mais ecológicos, o que ajudou a fidelizar esses clientes”, conta.

Carlos Eduardo destaca ainda que o aprendizado e o apoio dão mais segurança para seguir em frente. “Após terminar o terceiro encontro do ALI, estou mais preparado para continuar e colocar as ideias em prática. Não me sinto órfão e sei que se for preciso tenho o Sebrae para me orientar. Aprendi muito sobre gestão e hoje vejo o empreendedorismo de uma forma mais abrangente”, ressalta.

Antenado com as redes sociais, onde costuma divulgar seus produtos e serviços, o proprietário da loja Lubrificar, Leandro Duarte Lomes, está sempre atento a novas tendências. Ele conta que participar do projeto trouxe mais aprendizado e amadurecimento. ” Estou tendo a oportunidade de aprender mais e atualizar meus conhecimentos. Descobrimos que tenho um novo nicho de mercado, que é o público empresarial, e, com o apoio do projeto, estamos estudando quais são as necessidades desse público para que eu possa entregar a eles a solução”, observa.

Outra empreendedora atendida pelo projeto é Meiryele Patricia Xavier, da Pequenucho, loja de locação de artigos e brinquedos infantis. Ela conta como o trabalho desenvolvido pelo ALI está contribuindo para a melhoria do seu negócio. ”Eu não conseguia organizar as ideias, mas após um trabalho de pesquisa com preenchimentos de relatórios de dados dos clientes, começamos a mudar nosso fluxo de processos de atendimento. Organizamos tudo e agora tenho um cenário real, onde eu devo trabalhar para atingir meus objetivos de forma a atender a expectativa do nosso cliente. O ALI veio na hora certa e está sendo muito importante neste processo de mudança da empresa”, enfatiza.

O Programa ALI é uma iniciativa do Sebrae, em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).  Já estão abertas as inscrições para o workshop “Estou preparado para inovar? ”, em que serão selecionadas mais 20 empresas para o segundo ciclo do projeto. A iniciativa é gratuita e cada ciclo dura em média oito meses.

Postado originalmente por: VinTV

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: